A Nintendo encerrou suas atividades no Brasil no início de 2015 e, desde então, não comercializa e nem oferece suporte dos seus produtos por aqui. Quem quer comprar um Switch por aqui precisa recorrer à importação, mas a partir de agora ficou um pouco difícil adquirir o console: o MercadoLivre começou a notificar seus vendedores de que as vendas de consoles, jogos e acessórios do videogame da Nintendo estão proibidas dentro de sua plataforma.

• Não, o Nintendo Switch ainda não foi homologado no Brasil
• Nintendo Switch: manda bem no Zelda, mas é só isso

De acordo com lojistas que conversaram com o Gizmodo Brasil, o comunicado da plataforma foi enviado nas últimas duas semanas e alerta que quem descumprir a regra poderá ter a conta suspensa ou até mesmo excluída do site em caso de reincidência.

email-nintendo-mercado-livre

O MercadoLivre disse ao Gizmodo Brasil que “a venda do Nintendo Switch por terceiros é proibida pela legislação brasileira, uma vez que o produto ainda não foi lançado no mercado nacional pela Nintendo ou distribuidor autorizado e também não possui os registros pelas agências reguladoras competentes. Desse modo, e conforme previsto em nossos termos e condições, o produto ainda não pode ser comercializado no site”.

O Nintendo Switch realmente não foi homologado pela Anatel. Em fevereiro, alguns fãs se animaram com a possibilidade do retorno da companhia depois que veículos de imprensa reproduziram uma reportagem que afirmava que alguns componentes teriam sido registrados e homologados pela agência. Na época, apuramos que os itens relacionados com a marca da Nintendo no site da Anatel não tinham nada a ver com o console. Posteriormente, a agência admitiu que havia um problema na caixa de pesquisa do portal.

Buscar pelo Nintendo Switch no MercadoLivre irá retornar poucos resultados. Ainda há alguns anúncios do console, mas todos criados há pouco tempo e com preços maiores do que os praticados anteriormente na plataforma. De acordo com um dos lojistas com quem conversamos, o site era a principal vitrine para a venda do Switch e, “fora do MercadoLivre, não conseguirá vender nem 10% do que venderia normalmente”. A loja Alcatra Games e Acessórios diz que não anunciava o console em si, mas logo após o comunicado retirou imediatamente produtos relacionados. Um outro usuário entrou em contato diretamente o MercadoLivre para entender o motivo, e um representante afirmou que “a empresa detentora da marca ainda não fez o lançamento oficial no Brasil e pediu para as vendas serem liberadas somente depois desse evento”.

nintendo-ml-conversa(Clique aqui para ampliar)

No ano passado, o representante da Nintendo na América Latina, Bernardo Guzmán-Blanco, disse em entrevista ao UOL Jogos que “ainda era cedo” para falar do novo console no Brasil. “Por ora, queremos nos focar em comunicar aos fãs brasileiros como é a experiência de jogar no Nintendo Switch”, afirmou. Apesar disso, a distribuidora NC Games já pediu a classificação indicativa de alguns títulos para Switch no Ministério da Justiça, e de acordo com o Estadão, deve vender os títulos custando entre R$ 330 e 400, quase o dobro de qualquer jogo para Xbox One ou PlayStation 4.