O Micro:bit é um pequeno computador cujo objetivo é ensinar programação para crianças. Apesar de muito mais simples, ele pode se tornar o principal concorrente do Raspberry Pi 2, o computador portátil baratinho voltado para acadêmicos e entusiastas. Ele foi anunciado em março, e agora foi revelado seu design final.

>>> Ensine crianças a programar usando este brinquedo
>>> Este livro é uma das maneiras mais bonitas de aprender a programar

O projeto é uma colaboração entre a emissora pública britânica e 29 parceiros responsáveis pela produção de hardware e software do dispositivo, que incluem ARM, Freescale, Universidade de Lancaster, Microsoft, Samsung, Wellcome Trust e outros.

O Micro:bit conta com um processador ARM Cortex M-O, 25 luzes de LED — que podem servir para inúmeras tarefas, como enviar mensagens ou até criar jogos — dois botões físicos programáveis, um acelerômetro, um compasso interno, conexões Bluetooth, USB e cinco entradas I/O que podem ser conectadas a outros kits ou sensores externos. Quando não conectado a um computador, o Micro:bit precisa de duas pilhas AAA para funcionar.

_84103176_d41f7d83-0e14-4f79-a058-f041e30c2ce0

O dispositivo é programado em uma plataforma web que inclui os softwares de programação Blockly, Python e a plataforma TouchDevelop da Microsoft. Além disso, diversas entidades de ensino – como CodeClub, Coder Dojo e Decoded – providenciarão suporte para o Micro:bit, segundo a Wired.

84103174_8ef67d28-7868-46f9-8dd3-b8089c1e320b

Alguns parceiros mostram possíveis usos do computador: controlar apps de celular, como um player de música ou jogos, e o controle de um carro de brinquedo.

Baseado no BBC Micro, um computador educacional de grande sucesso implementado em diversas escolas durante os anos 1980, o Micro:bit será distribuído gratuitamente para todos os alunos da sexta série no Reino Unido como parte da iniciativa Make It Digital — cerca de um milhão de crianças receberão o dispositivo até setembro.

Sinead Rocks, chefe do BBC Learning, departamento da emissora responsável pelos programas de aprendizagem, explica que não há uma maneira exata de dizer o que o Micro:bit faz, uma vez que ele é programável. “Depende inteiramente de como a criança que irá recebê-lo o programará”, conta ela no blog da BBC.

Rocks diz também que o projeto visa a inspirar essa geração com formas criativas de programar. “De uma perspectiva técnica, focamos em como criar algo que dê gratificação instantânea ao mais básico dos iniciantes, mas que ainda tenha potencial de lidar com complexidades muito maiores”, diz.

_84082002_a1f5832c-e033-4ff6-a3e7-ac161b0abca3

O Micro:bit segue os passos do Raspberry Pi, se tornando uma opção simples e barata para quem quer aprender programação. A última versão do Raspberry Pi é um computador completo: por cerca de US$ 35, ele roda Ubuntu ou Windows 10 e conta com um processador quad-core de 900 MHz da Broadcom.

Como uma plataforma complementar ao Raspberry Pi apesar de muito mais simples, o Micro:bit pode se tornar uma opção mais acessível e viável, graças à presença de botões e luzes diretamente no dispositivo e à distribuição gratuita para milhões de crianças. A BBC também abrirá o código do hardware no futuro, permitindo modificações, e pensa até mesmo em comercializá-lo. [Wired, The Next Web, BBC]


Imagens via BBC