Ano passado a Microsoft dispensou o chefe da divisão Windows, Steve Sinofsky. Agora, alguns novos detalhes sobre sua saída surgiram — incluindo para quem a Microsoft proibiu Sinofsky de trabalhar.

O Form 10-K, o mesmo que revelou o faturamento do Surface, mostra que a Microsoft disse que Sinofsky “não pode aceitar trabalhos direta ou indiretamente” de Amazon, Apple, EMC, Google, Facebook, Oracle e VMware até 31 de dezembro de 2013 pelo menos — um ano de sua dispensa.

Todos esses fazem sentido: a maioria são óbvios concorrentes diretos da empresa em pelo menos uma área (EMC e VMware estão no lado corporativo da batalha, se você ficou na dúvida). Mas não fique com pena de Sinofsky: lembre-se que ele levou US$ 8,5 milhões da Microsoft quando foi convidado a se retirar. [GigaOm]