São Paulo ganha, a partir desta segunda-feira (12), um novo método de se locomover pela cidade. O Moovit anunciou o lançamento de sua ferramenta de caronas solidárias, o Moovit Carpool. O serviço conecta condutores e passageiros com trajetos em comum, promovendo economia compartilhada e melhoria na mobilidade urbana.

• Por que o plano dos carros voadores do Uber é bem absurdo
• 99 recebe aporte histórico de US$ 200 milhões em uma só rodada de investimentos

O Moovit afirma que o objetivo da modalidade é otimizar o tempo de percurso dentro da cidade, complementando o serviço tradicional do aplicativo, de oferecer rotas via transporte público. O Moovit Carpool funciona da seguinte maneira: os interessados em oferecer carona precisam baixar o aplicativo Moovit Carpool, fazer seu cadastro, informando dados como incluindo modelo, cor e placa do veículo, além de CPF e dados bancários, além de enviar seu trajeto no dia a dia. Com isso, passageiros que compartilham parte do trajeto poderão ver em seu app caronas disponíveis. Os condutores não têm lucro algum com as caronas, apenas compartilham os gastos com as pessoas que transporta.

O Moovit entende que a segurança e a confiabilidade são questões chaves para esse tipo de modalidade e oferece ferramentas para promover a confiança entre motoristas e passageiros. O usuário precisa fornecer seu número de telefone, e sua conta, necessariamente estar ligada ao Facebook, propiciando que ambas as partes se comuniquem, além de permitir que confiram o perfil um do outro para se sentirem mais seguras quanto à carona. A presença de amigos em comum pode ser um ponto para reforçar a confiança neste sentido, por exemplo.

• Confira a entrevista que Itay Gil concedeu ao Outra Cidade, falando do Moovit e de mobilidade urbana

Os pedidos de carona estarão sempre sujeitos à aprovação do condutor, que tem a liberdade de aceitar ou recusar a solicitação. Ainda no que tange aos motoristas, para evitar qualquer uso indevido da plataforma, os condutores só podem recolher três passageiros por carro, duas vezes por dia, e o dinheiro que receberá, uma vez por mês, será sempre menor que o que gastou, impossibilitando o uso da plataforma para obtenção de lucro. O objetivo aqui é mesmo o de divisão de gastos. “(Os motoristas) poderão economizar no trajeto diário à medida que compartilharão os custos com os passageiros”, explica Itay Gil, vice-presidente e chefe do projeto Carpool na Moovit.

Os passageiros não precisarão de nenhum cadastro extra para usufruir da nova modalidade. Ela já está habilitada automaticamente no aplicativo, que agora deve passar a mostrar caronas disponíveis no trajeto a ser percorrido pelo usuário como mais uma alternativa, além de ônibus, metrôs, trens, táxis e Uber.

O Brasil é um dos principais mercados do serviço, e não é surpresa que São Paulo seja a primeira cidade da América Latina a receber o Moovit Carpool. O aplicativo original já está presente em 130 cidades brasileiras, contando também com uma comunidade sólida de “Moovitors”. Em entrevista ao Outra Cidade, em março deste ano, Gil comentou o engajamento do brasileiro com a plataforma, contando, por exemplo, que “a primeira cidade a ser mapeada totalmente pelos voluntários foi uma cidade aqui no Brasil, João Pessoa. Muitas vezes, as pessoas aqui se oferecem, mostram que querem ajudar a comunidade, mandam e-mails pedindo essa ferramenta especial de editor”.

O grande desafio inicial será angariar a confiança necessária para dar impulso ao serviço e incentivar sua adoção. O primeiro passo da empresa nesta direção foi anunciar que vai subsidiar os trajetos feitos nessa modalidade, neste primeiro momento de lançamento do serviço.

O objetivo do Moovit de diminuir o congestionamento e a lotação no transporte público de São Paulo e beneficiar a população e a infraestrutura de transportes da cidade, como foi afirmado por Itay Gil, parece um pouco exagerado, mas novas soluções de trânsito em cidades da dimensão de São Paulo são sempre bem-vindas, especialmente promovendo uma maior conscientização do espaço ocupado nas vias.