A Motorola está sozinha. No ano passado, LG e Google mataram seus respectivos telefones modulares. Então o novo Moto Z2 Force, com sua pequena gama de acessórios magnéticos, é a coisa mais próxima que temos de smartphones com hardwares modulares customizáveis. Ninguém quer isso na verdade, mas isso não impede a Motorola de dobrar a aposta e insistir que a hora do telefone modular chegou.

• O mais novo smartphone norte-coreano parece demais com um iPhone
• Moto Z2 Play chega ao Brasil com preços a partir de R$ 1.999

Assim como o Moto Z, o novo Z2 Force é um telefone super fino com uma câmera espessa e protuberante e um conector magnético na traseira. Os acessórios, que vão de câmeras chiques a baterias mais robustas, se conectam ao ímã, criando um novo dispositivo corpulento.

No ano passado, o Moto Z fracassou porque era gadget demais e telefone de menos. Então, neste ano, a Motorola está focando em fazer um grande telefone em primeiro lugar. O Moto Z tem o processador topo de linha Snapdragon 835, também encontrado no Samsung Galaxy S8, e uma tela AMOLED de 5,5 polegadas com 1440p de resolução que deve ser bem bonita ao mesmo tempo que economiza bateria. A Motorola também afirma que ela é à prova de estilhaçamento e água.

O Moto Z2 é também o mais recente telefone a embarcar na festa das câmeras duplas, com seus dois sensores de 12 megapixels.

O Moto Z2 é excepcionalmente fino, com apenas 6mm de espessura. Por comparação, o iPhone 7 tem 7,1 mm de espessura, e o Samsung S8, 8 mm. No final das contas, isso significa perder bateria: o smartphone saiu dos 3500 mAh na geração anterior para apenas 2730 mAh. O mesmo aconteceu com o Moto Z2 Play, já anunciado no Brasil.

Ainda assim, o Moto Z2 vai ganhar corpo se você colocar qualquer um de seu novos acessórios. A Motorola anunciou dois deles no evento nesta terça-feira, aqui em Nova York. O primeiro é o MotoMod Gamepad, que transforma o smartphone em um dispositivo para jogs parecido com o Nintendo Switch. Já tínhamos ouvido falar dele por aqui, inclusive. A Motorola afirma que, por usar o conector do MotoMod em vez de Bluetooth, será livre de atrasos na resposta aos comandos. O segundo mod anunciado é a câmera de 360 graus, de US$ 300 (R$ 948 na cotação atual), que grava vídeos em 4K e tem capacidades de transmissão ao vivo.

A Motorola não anunciou preços livres de contratos com operadoras, mas disse que o aparelho será vendidos com de planos que custam a partir de US$ 30 por mês. Ele estará disponível a partir de 10 de agosto nas principais operadoras dos Estados Unidos e a pré-venda começa hoje.

O Moto Z2 Force terá duas versões: a americana, com 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento; e a internacional, com 6 GB e 128 GB. É possível expandir a memória com um microSD. Ainda não está claro qual das duas chegará ao Brasil. Os preços e a data de lançamento no Brasil também não foram divulgados, mas a Motorola afirma que ele chega “em breve” ao país.