A Motorola está de olho no segmento dos chamadas intermediários premium, smartphones que compõem a gama média mas que possuem especificações e características dos modelos mais caros. Nesta quarta-feira (15), a fabricante anunciou em um evento em São Paulo o Motorola One Vision, aparelho com promessa de boa câmera. O preço sugerido é de R$ 1.999.

Este é o segundo smartphone com Android One da marca a ser lançado no País – ele tem garantia de atualizações rápidas para os próximos dois anos. O primeiro foi justamente o “irmão menor” Motorola One. Segundo a companhia, esse segmento intermediário premium cresceu 200% no Brasil nos últimos quatro anos e, na América Latina, já representa 30% do mercado, conforme dados da IDC.

Para atrair o consumidor, a Motorola incluiu tela de 6,3 polegadas com resolução Full HD+ (2520×1080 pixels) e proporção 21:9 – o que significa que é um celular ligeiramente mais comprido do que os demais. O display ocupa toda a parte frontal, com exceção do “olhinho” que abriga a câmera de selfies, no mesmo estilo do Galaxy S10.

Durante o anúncio, a companhia evitou falar a marca do processador, comentando apenas se tratar de um chip “de oito núcleos de até 2,2 GHz”. Isso porque quem fabrica o processador é a Samsung, com sua linha Exynos. Mas não se trata de um baita processador, equivalente aos que encontramos nos topo de linha da empresa coreana – na real, um equivalente mais preciso seria o Snapdragon 660.

O Motorola One Vision tem 4 GB de RAM, GPU Mali-G72 MP3 e armazenamento UFS de 128 GB. Por fim, a bateria tem 3.500 mAh com tecnologia de carregamento rápido.

O nome do modelo sugere uma câmera poderosa e, pelo menos nos números, ela parece ser. Na traseira são dois sensores: 48 megapixels com estabilização óptica de imagem e lente com abertura f/1,7, além de outro com resolução de 5 megapixels para auxiliar na composição de imagens com fundo borrado.

A companhia destacou que os sensores contam com a tecnologia quadpixel, que combina quatro pixels em um para capturar mais luz em condições adversas. Seguindo a tendência do mercado, o software tem um “Night Vision” para tirar fotos mais claras em ambientes super escuros. A Motorola também incluiu mais opções de iluminação do rosto no Modo Retrato – e, no final das contas, ficou bem parecido com os recursos que a Apple oferece no Retrato do iPhone, com luz dramática, remoção de fundo e tal.

Um dos recursos de software que me chamou atenção é o Cinemagraph nativo. Essa funcionalidade permite que você congele parte de um vídeo e anime somente o conteúdo desejado – dá para criar umas imagens bacanas para postar no Instagram.

O Motorola One Vision será vendido nas cores azul safira e bronze. Vendo pessoalmente achei duas opções bonitas e sóbrias – o acabamento de vidro dá um toque de celular premium e, no geral, eu curti o design. O smartphone já está disponível em diversos varejistas.

Compre:

Realizando alguma compra pelos links acima, o Gizmodo Brasil ganha uma comissão sobre a venda do produto.