Provavelmente, você conheceu um narcisista. Esta é uma pessoa que pensa que é melhor do que os outros, sempre domina a conversa e ama os holofotes. Mas os cientistas estão cada vez mais percebendo que nem todos eles são iguais — alguns, inclusive, são extremamente inseguros.

Em um artigo publicado no Personality and Social Psychology Bulletin, pesquisadores da Universidade de Essex, na Inglaterra, os dividiram em dois tipos e descreveram o que os motiva.

Os cientistas Nikhila Mahadevan e Christian Jordan dividiram o narcisismo em dois: o grandioso e o vulnerável. Para isso, eles realizaram dois estudos que envolveram 676 adultos que moram nos Estados Unidos.

Foram avaliados os níveis de narcisismo dos entrevistados e até que ponto eles desejavam status e inclusão, bem como até onde sentiam que haviam alcançado seus objetivos. Na pesquisa, os cientistras examinaram os motivos sociais e as percepções de narcisistas grandiosos e vulneráveis.

Como resultado, descobriram que tanto os narcisistas grandiosos quanto os vulneráveis ​​desejavam fortemente o status social. Curiosamente, enquanto os narcisistas grandiosos achavam que foram bem-sucedidos em alcançar esse status, os narcisistas vulneráveis ​​achavam que não tinham o status que mereciam.

Além disso os grandiosos se mostravam arrogantes, dominantes e extrovertidos. “Eles tendem a ter autoestima elevada, são ousados ​​e assertivos e se sentem felizes e confiantes em suas vidas”, escreveram.

Assine a newsletter do Gizmodo

Os narcisistas vulneráveis, por outro lado, são retraídos, neuróticos e inseguros. “Eles tendem a ter baixa auto-estima, ser hipersensíveis e sentir-se ansiosos e deprimidos”, completaram. No entanto, esses dois tipos têm algo em comum: ambos são egoístas, sentem-se com direito a tratamento e privilégios especiais e se relacionam com os outros de maneiras antagônicas.

Ambos os tipos de narcisistas anseiam pelo respeito e admiração dos outros. Mas enquanto os narcisistas grandiosos podem ser estrelas no palco interpessoal, capturando triunfantemente os holofotes, sua contraparte vulnerável pode ser um ator pouco à espreita, buscando ressentidamente, mas não conseguindo obter, os aplausos que anseiam.