Em um momento em que sua posição de principal serviço de streaming dos EUA nunca esteve tão ameaçada, o fato de a Netflix decidir agora divulgar uma série documental sobre uma pessoa que tortura e mata gatinhos entre outros atos horríveis é…uma escolha. Mas é uma escolha que eu até consigo compreender. O que eu não entendo, no entanto, é o porquê de – até recentemente – os assinantes serem capazes de se depara com esse tipo de conteúdo horrível sem um aviso prévio.

Vários assinantes da Netflix postaram no Twitter e no Reddit esta semana sobre como ficaram traumatizados após o trailer de Don’t Fuck With Cats: uma caçada online começar a ser reproduzido automaticamente enquanto eles navegavam pela plataforma (a partir de quinta-feira, 19, a Netflix parece ter solucionado o problema e removeu a reprodução automática especificamente para este conteúdo, pois outros permaneceram inalterados, mas ainda estamos aguardando confirmação).

Como parte da interface do usuário da Netflix, sempre que você permanece na página inicial ou passa o mouse sobre um título por mais de um segundo, uma visualização começa a ser reproduzida sem qualquer ação por parte do usuário. Mas, apesar de alguns títulos conterem avisos de conteúdo sensível – Don’t Fuck With Cats, por exemplo, exibe um alertando que ele é classificado como “para maiores” por conter imagens perturbadoras e de maus-tratos de animais – a Netflix não inclui esses avisos nos trailers.

Então, você pode imaginar como os assinantes não ficaram felizes quando um trailer que parece ser sobre a cultura da internet e vídeos de gatos rapidamente se torna algo muito, muito mais perturbador.

A série documental dividida em três partes foi divulgada no início desta semana e mostra como um grupo de detetives da internet que adoram gatos ajudou a lançar uma caçada ao assassino canadense Luka Rocco Magnotta depois de encontrar seus horríveis vídeos de abuso de animais envolvendo gatinhos. Eu acho pesado demais para eu assistir, mas pelo que ouvi, a série não economiza nos detalhes sangrentos.

Até a Netflix descreveu como “muito difícil de assistir em alguns momentos” em um tuíte recente. O nome da série vem de um provérbio da internet, que os investigadores amadores entrevistados para o documentário chamam de uma espécie de “regra zero” online: não mexa com gatos.

Embora o trailer da série (aviso de conteúdo sensível, obviamente) não mostre algo explícito, ele ainda contém vários trechos dos vídeos de Magnotta com os gatinhos, além de um áudio no qual você pode ouvir vários miados angustiados enquanto ele comete esses horrores. As capturas de tela das postagens nas redes sociais que aparecem rapidamente durante o preview também revelam detalhes sangrentos adicionais que fizeram essa repórter tirar um momento para abraçar seu gato, Cheeto, muito forte.

Vários assinantes começaram a postar avisos sobre o trailer de Don’t Fuck With Cats nas redes sociais após serem surpreendidos por ele. Muitos expressaram sua frustração de a Netflix atualmente não ter uma opção para desativar a reprodução automática em trailers sem a ajuda de um plug-in como o Netflix Classic ou o Netflix Tweaked, que não funcionam em todas as plataformas nas quais a Netflix está disponível. (Desativar o Início Automático, um recurso da Netflix que incentiva as pessoas a maratonar séries exibindo um episódio após o outro automaticamente, não afeta os previews).

Não está claro exatamente quantas pessoas ficaram traumatizadas depois de assistirem sem querer ao trailer. Um usuário do Reddit que iniciou um chat ao vivo com a equipe de suporte da Netflix na quinta-feira para reclamar do problema compartilhou uma captura de tela de sua conversa com o Gizmodo por e-mail; nele, um porta-voz da Netflix diz que a empresa “já recebeu vários feedbacks iguais” sem entrar em mais detalhes.

Quando o usuário do Reddit perguntou como eles poderiam evitar ser desnecessariamente traumatizados por sua conta da Netflix no futuro, o porta-voz sugeriu que eles deveriam clicar no ícone de “descurtir” em Don’t Fuck With Cats para tirá-lo da lista de recomendações da Netflix. O que não é realmente uma solução, mas é melhor que nada, suponho.

Embora a Netflix não tenha respondido imediatamente ao pedido de informações do Gizmodo, como mencionei anteriormente, parece que o alvoroço online passou de alguma forma desde que a pré-visualização de Don’t Fuck With Cats deixou de ser reproduzida automaticamente. Ou, pelo menos, eu não consegui visualizá-la, mesmo depois de tentar em vários dispositivos e em várias contas. Parece que a única maneira de assistir ao preview agora é clicar ativamente na página do trailer. Agora, a página inicial da Netflix apresenta um anúncio para um filme de Natal para famílias, um conteúdo muito mais adequado para a temporada de festas em que tenho certeza de que zero gatinhos foram feridos.