A HMD Global, empresa que fabrica os celulares da Nokia, vai ganhar um empurrãozinho com um investimento de US$ 230 milhões realizado pelo Google, Qualcomm e Nokia Technologies. A ideia é impulsionar o desenvolvimento de smartphones com tecnologia 5G e fortalecer a presença em mercados estratégicos como o Brasil.

A HMD Global é uma companhia finlandesa que licencia o uso da marca Nokia desde 2016. A arrecadação faz parte de uma rodada de investimentos que envolveu três parceiros, incluindo a própria Nokia, que licencia a marca para a HMD Global utilizar em seus smartphones. Google e Qualcomm também são nomes de pesos que, além da grana, trazem componentes importantes: o sistema operacional Android e os processadores Snapdragon, respectivamente.

De acordo com um comunicado da companhia, o investimento irá impulsionar principalmente quatro áreas.

A ideia é expandir a presença nos principais mercados em crescimento, incluindo Brasil, Índia e continente africano. Além disso, a companhia quer tornar o 5G acessível aos consumidores e fechar parcerias com operadoras dos EUA.

A companhia também planeja fazer a transição para as ofertas digitais, pensando em “uma realidade pós-COVID” e fortalecer serviços móveis como o HMD Connect, que oferece roaming de dados global.

Recentemente, a Nokia voltou ao Brasil com o Nokia 2.3, um smartphone básico que tem preço sugerido de R$ 899. A marca quer lançar ainda mais dois modelos até o final do ano no País e tudo indica que o foco inicial será nesse segmento de aparelhos mais baratos, com especificações modestas.

Esse retorno ao País acontece em parceria com a Multilaser. Segundo Junior Favaro, diretor de marketing e vendas da HMD Global no Brasil, o papel da companhia brasileira é a de fornecer suporte na distribuição e comercialização de produtos, já que a empresa tem uma cadeia de distribuição de produtos para todo o Brasil.