Se você já levou uma reclamação de direitos autorais no YouTube, sabe que isso envolve um processo complicado, confuso e demorado. A plataforma vai tentar facilitar a vida de quem produz conteúdo com uma ferramenta que avisa possíveis problemas do tipo antes de publicar um vídeo.

Nesta quarta-feira (17), o analista de mídia social Matt Navarra tuitou uma captura de tela do recurso, que começou a ser liberado em fevereiro. A novidade avisa “quaisquer problemas de direitos autorais que possam restringir a visibilidade” de um vídeo, e a notificação já aparece durante o upload.

A imagem compartilhada não mostra muito sobre como essa ferramenta, apelidada de Checks, funcionará, mas outras reportagens especulam que ela é baseada na tecnologia de Content ID do YouTube. Atualmente, o Content ID é usado por detentores de direitos autorais para vasculhar o mar de conteúdo da plataforma de vídeos e encontrar vídeos ou músicas. Se um vídeo que viola seus direitos for enviado, eles têm permissão para bloquear a reprodução do vídeo inteiro ou podem exibir anúncios no clipe para obter receita com o canal do infrator.

Em um e-mail, um porta-voz do YouTube confirmou o novo recurso e disse que ele pode ser acessado através do YouTube Studio. O porta-voz acrescentou que o objetivo do recurso é ajudar os criadores a cumprir as regras ao enviar vídeos. A empresa também publicou detalhes sobre as novas ferramentas de pré-publicação em um post em seu site da comunidade.

O canal “informal” Creators Insider, que é feito por pessoas que trabalham no YouTube, tem mais alguns detalhes sobre o sistema de verificação no vídeo abaixo. Embora todos os criadores possam usar esse tipo de varredura para evitar possíveis problemas de direitos autorais, quem tem propagandas em seus canais pode ver também se o YouTube considera aquele conteúdo adequado para anunciantes antes do upload.

Se funcionasse bem, o Content ID seria um sistema fantástico — mas, como a Electronic Frontier Foundation mostrou em um relatório sobre a tecnologia do YouTube em dezembro passado, é um sistema que historicamente permitiu que criadores de conteúdo fossem notificados incorretamente ou tomassem vários avisos por causa de um único vídeo.

Assine a newsletter do Gizmodo

Mesmo que o Checks não use o Content ID, ele ainda não é à prova de falhas. Como observa a captura de tela de Navarra, os resultados da varredura “não são finais”. Ainda que um criador tenha permissão para postar um vídeo, ele pode ser atingido com uma reivindicação de direitos autorais mais tarde.