Uma nuvem alongada tem aparecido repetidamente no céu de Marte há anos. Formada por água congelada, a “Arsia Mons Elongated Cloud” (ou “Nuvem Alongada de Arsia Mons”, em tradução livre) está localizada acima do vulcão Arsia Mons, como sugere o próprio nome, e se estende até o Olympus Mons, a montanha mais alta do sistema solar. O que é curioso é que ela aparece e desaparece diariamente por cerca de 80 dias durante o solstício na região sul do Planeta Vermelho.

Até então, era um desafio para os cientistas estudar o fenômeno devido à atmosfera inconstante de Marte e as dificuldades de observá-lo da órbita. A boa notícia é que o orbitador Mars Express, da Agência Espacial Europeia (ESA), finalmente conseguiu um olhar mais detalhado dessa nuvem misteriosa utilizando sua Câmera de Monitoramento Visual (VMC).

O objetivo original da VMC não era monitorar nuvens marcianas, mas tentar encontrar o lander Beagle 2. Recentemente, a ferramenta ganhou um novo propósito: rastrear nuvens, tempestades de poeira, mudanças nas calotas polares de gelo e outros fenômenos no Planeta Vermelho.

A partir das observações da VMC e dados de outras missões anteriores, os pesquisadores publicaram suas descobertas em um artigo no Journal of Geophysical Research. De acordo com o estudo, a nuvem mede cerca de 1.800 quilômetros de comprimento e 150 quilômetros de largura. Ela é classificada como uma nuvem “orográfica” — ou seja, ela se forma quando uma corrente de ar é empurrada para cima ao passar por elevações na superfície, como o Arsia Mons.

Assine a newsletter do Gizmodo

Um fato impressionante é a rapidez com que ela consegue aumentar de tamanho. A nuvem se forma antes do nascer do Sol e se expande por duas horas e meia a uma velocidade de 600 quilômetros por hora. Ao atingir sua dimensão máxima, ela se desprende do local de formação, se estica um pouco mais e, enfim, evapora no fim da manhã.

A “Nuvem Alongada de Arsia Mons”. Crédito: DSA/GCP/UPV/EHU Bilboa CC BY-SA 3.0 IGO

Os detalhes recém-descobertos sobre o ciclo de vida e padrões desse fenômeno vão ajudar os cientistas a estudar melhor a nuvem alongada.

[Space.com]