Todos estamos atentos à velocidade da internet, à qualidade do vídeo, ao som que vem das caixas e alto-falantes e, entre tantos outros opcionais, não nos damos conta do que faz tudo isso – e mais um tanto! – acontecer.

 

E, então, a Qualcomm apresenta esta série de posts, que vem para mostrar as inúmeras funcionalidades dos processadores, tornando a escolha por dispositivos tecnológicos mais eficaz e de acordo com suas necessidades.

 

Fazendo uma breve retrospectiva, lembre-se do tamanho dos antigos computadores. Enormes, não? Isto porque neles ainda não havia tantas tecnologias embutidas, sendo necessário o uso de equipamentos periféricos para ampliar a capacidade e potência das máquinas. Acelerando um tanto esta linha do tempo, chegamos à atualidade, na qual os PCs e notebooks, incluindo aí os netbooks e outras variedades menores que, apesar de terem diminuído em tamanho, aumentaram a variedade de software e hardware. Parece mágico. Mas grande parte de termos esta tecnologia disponível vem do uso e aproveitamento dele, o processador.

 

Agora, imagine ainda que o telefone celular, hoje chamado de smartphone – pois é quase unânime a preferência do público por um dispositivo que, além da função óbvia de fazer telefonemas, acesse a internet, tenha jogos, verifique emails e tire fotografias ótimas, pra listar o mínimo – e entenda a rapidez desta evolução: em menos de quinze anos, os telefones celulares chegaram ao patamar de mini computadores de mão. E não dá pra ignorar a presença dos processadores também e especialmente neste processo.

 

Olhando assim, agradecemos à santa tecnologia, mas não imaginamos, a maior parte de nós, pelo menos, quais os componentes responsáveis por termos todas as funções – e mais algumas – de um PC num aparelho de tamanho extremamente reduzido, funcionando com gerenciadores de mensagens, câmera fotográfica, atendendo chamadas e vez ou outra, exibindo games com gráficos extraordinários numa tela touch. Isto sem estar conectado a uma fonte de energia permanente e com ventilação restrita, com memória tão potente para armazenar a vida ali, acessível a um simples toque.

 

Os processadores mais modernos, associados a componentes especiais, como antenas, caixas de som, lentes de captação de imagem, microfones, dentre outros disponíveis em nossos smartphones, possibilitam que, aqui sim, uma espécie de magia aconteça: baterias que duram todo o tempo necessário para realizar tarefas ao longo de um dia, aparelhos confortáveis para as mãos, seja pela sensibilidade das teclas ou pela temperatura ideal, imagens e sons perfeitos. E com velocidade que siga a necessidade desta época: online, agora, sem travar.

 

Sim, isto só é possível por conta deles, os processadores, estes que podem ser considerados o coração, a alma e o cérebro dos dispositivos móveis que utilizamos. Acompanhe, nesta nossa jornada pelo universo tecnológico e de usabilidade, quais são os principais diferenciais a serem observados e, mais relevante, o porque da importância na hora da escolha de seu aparelho – e dos componentes eletrônicos que dão vida à este.