Dias depois de o telescópio espacial Hubble entrar em modo de segurança depois de uma falha em um componente, a NASA disse que seu observatório de raios-X Chandra entrou em modo de segurança na quarta-feira (10). A agência espacial disse na sexta-feira (12) que uma investigação sobre o incidente está em andamento, embora tenha acrescentado que uma análise de dados indicou que  transição para o modo de segurança é um “comportamento normal”.

• Cientistas trabalham para manter o telescópio Hubble funcionando depois de outro giroscópio falhar

O Chandra tem feito imagens de raio-X com precisão do nosso universo desde seu lançamento, em 1999, e é um dos quatro observatórios do programa Great Observatory, da NASA, que inclui o telescópio espacial Hubble, o observatório de Raios Gama Compton e o telescópio espacial Spitzer. O observatório espiona objetos que incluem buracos negros, galáxias, supernovas, gases de alta temperatura e quasares ao longo da porção de raios-X do espectro eletromagnético para nos ajudar a entender melhor o universo.

A incrível espaçonave possui o que a NASA descreve como “os maiores, mais precisamente modelados e alinhados e mais suaves espelhos já construídos”, e o Chandra está atualmente entre os mais potentes telescópios do mundo. Ele entrou em uma configuração de segurança na quarta-feira para se proteger durante um problema que, segundo a NASA, pode ter envolvido um giroscópio. Esse foi o caso na semana passada com o amado telescópio espacial Hubble, que entrou em modo de segurança depois que mais um de seus seis giroscópios falhou.

“A análise dos dados disponíveis indica que a transição para o modo de segurança foi um comportamento normal para tal evento”, disse a NASA. “Todos os sistemas funcionaram como esperado, e os instrumentos científicos são seguros.”

O Chandra tem 19 anos de idade e sobreviveu aos seus cinco anos de vida de previstos inicialmente. Depois que a questão for resolvida, a missão do Chandra deve continuar “por muitos anos”, disse a agência espacial.

Grant Tremblay, astrofísico do Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics, tuitou na sexta-feira que o problema com o Chandra havia sido identificado e que havia um “caminho claro para a recuperação”. Ele acrescentou que o Chandra está seguro e que deve retornar para sua missão em breve.

Um representante do Centro de Controle de Operação do Chandra disse ao Gizmodo por e-mail que esperá ter uma atualização no estado do observatório no começo desta semana.

[CNET via NASA]

Imagem do topo: NASA/CXC/SAO