Uma patente recentemente publicada pelo Facebook imagina uma maneira inquietante de usar os seus dados. A empresa solicitou uma patente que explora a junção de informações da família de um usuário com base nas fotos que eles enviam para a rede social, presumivelmente para direcionar publicidade. E, sim, as fotos do Instagram também são citadas no documento.

• Facebook vai permitir que usuários apaguem mensagens enviadas no Messenger
• Facebook admitiu nos EUA que tinha contratos com fabricantes de smartphones por dados de usuários

A solicitação de patente foi originalmente enviada em maio de 2017 e se tornou pública recentemente. Nela, o Facebook detalha um sistema para fazer referência cruzada de rostos com outros dados – incluindo endereços de IPs compartilhados, o quão frequentemente uma pessoa aparece em suas fotos, comentários e tudo mais – para descobrir quem faz parte de sua família e qual é a sua composição demográfica.

A patente também indica que o Facebook poderia analisar as informações de publicações passadas e atualizações de status, passando por mensagens e informações relacionadas ao seu histórico de navegação. E não precisa nem estar entre as suas fotos. Algo simples como ser marcado em uma foto com o seu primo durante o Natal com a legenda “Grato pela minha #família” poderia ser o suficiente para que o Facebook coletasse informações específicas de seus parentes para, talvez, te oferecer anúncios melhores para a Black Friday.

Se você se sente um pouco desconfortável com isso, tem toda a razão. O Facebook não tem a melhor reputação na segurança e transparência sobre o uso de dados coletados. A companhia pode oferecer essas informações para anunciantes ou até negociá-las com fabricantes de smartphones, e é difícil de contar todas as maneiras que a rede social não nos disse corretamente o que estava fazendo com todos esses dados sobre nós.

Olhando para um lado mais positivo, a tecnologia destacada na solicitação da patente coletaria dados de fotos que os usuários publicaram de si mesmo – e não a partir de mensagens privadas. As empresas sempre enviam solicitações de patente com regularidade e, como sempre, não há garantias de que usarão as tecnologias descritas. Entramos em contato com o Facebook e eles nos disseram isso. “Patentes não devem ser levadas como uma indicação de planos futuros; nós geralmente não comentamos sobre a cobertura específica da patentes do Facebook, nem as razões para solicitá-las”, disse um porta-voz.

Da próxima vez que seus amigos ou familiares te pedirem para não marcá-los nas fotos, não pensem que são paranóicos.

[Buzzfeed News]