Às vezes você fica meio entediado no trabalho, mesmo que seu emprego pareça interessante. Este deve ser o caso no Pentágono, sede do Departamento de Defesa americano: um diretor pediu à equipe para não ver tanta pornografia online durante a jornada de trabalho.

A Bloomberg obteve um memorando interno detalhando o problema, escrito pelo diretor executivo da Agência de Defesa contra Mísseis, John James Jr. Ele diz:

Especificamente, houve casos de funcionários e consultores acessando websites – ou transmitindo mensagens – contendo imagens pornográficas ou sexualmente explícitas.

Estas ações, além de antiprofissionais, refletem o tempo desviado das tarefas, violam claramente normas federais e do Departamento de Defesa, consomem recursos da rede e podem comprometer a segurança da rede através de malware ou código malicioso.

O memorando ainda avisa que “sistemas de rede estão sujeitos a monitoramento o tempo todo”, e indivíduos que continuarem a ver pornografia no trabalho vão passar por ações disciplinares. Mas sem saber que tipo de pornografia os funcionários estão vendo, não dá para saber se eles conseguem… uhm… se estimular durante o trabalho e perder tempo com isso.

Bem, quem trabalha em empresa grande provavelmente já viu algum e-mail com pornografia circulando entre colegas. Imagina seu chefe mandando um aviso condenando e proibindo isso? Só espero que trabalhar na Agência de Defesa contra Mísseis compense a falta de mulheres sensuais no e-mail. [Bloomberg]