A Intel divulgou os resultados de uma pesquisa que tenta mensurar a posição do acesso à Internet na lista de prioridades de homens e mulheres e descobriu que isto é mais importante que qualquer outra compra supérflua.

Esta é uma daquelas pesquisas razoavelmente sem sentido que acabam nos contando o que já sabíamos: as pessoas gostam de acesso à Internet. Nesta pesquisa feita pela Harris Interactive com 2119 adultos, o acesso à Internet teve colocação mais alta que qualquer outra fonte discricionária de gasto (coisas como comer fora, fazer compras e contratar TV por assinatura).

Mas o lance de verdade em torno da pesquisa vem com estes números: 46% das mulheres e 30% dos homens prefeririam abdicar de sexo por duas semanas a abdicar do acesso à Internet pelo mesmo período. Pra ser sincero, isto é mais baixo do que eu esperava: não sei que tipos de Don Juans eles pesquisaram, mas às vezes eu fico sem sexo por duas semanas totalmente por acidente e nem noto. Por outro lado, toda vez que fiquei duas semanas sem Internet, foi como se eu estivesse numas férias forçosas e eu realmente senti dor por isso.

A Intel também diz que 65% dos entrevistados “não conseguem viver sem acesso à Internet”, o que é uma reação meio extremada. Será que isto significa que eles se matariam por estarem vivendo sem ela? Ou eles apenas desejariam ardentemente nunca terem nascido?

E vocês, galera? Duas semanas sem sexo ou duas semanas sem a sua preciosa Internet?