Os cientistas dizem que um truque estranho pode fazer um gato gostar de você, ou pelo menos não sentir tanto desprezo por você.

Um novo estudo descobriu que os gatos que foram recebidos com “movimentos de estreitamento do olho” — mais comumente conhecido como piscar devagar — tornaram-se mais propensos a retornar uma expressão semelhante para seus donos ou mesmo para estranhos do que quando recebem um olhar neutro ou nenhuma interação. Os gatos do estudo também se tornaram mais propensos a se aproximar de estranhos após um piscar lento.

Os resultados, argumentam os autores, indicam que piscar lentamente pode ajudar as pessoas a estabelecer uma “comunicação emocional positiva” com os felinos.

Pesquisadores no Reino Unido conseguiram dezenas de gatos domésticos com visão saudável para dois experimentos.

No primeiro, 21 gatos pertencentes a 14 proprietários foram testados em suas casas. Os proprietários foram instruídos sobre como piscar lentamente — os pesquisadores definem como uma série de meias-piscadas em que as pálpebras nunca se fecham completamente, “seguido por um estreitamento prolongado ou um fechamento dos olhos”.

Em seguida, os proprietários, posicionados a menos de um metro de distância de seus gatos, evitaram interagir com os gatos (servindo como grupo de controle) ou executaram a sequência de piscadas lentas.

O primeiro experimento descobriu que os gatos eram significativamente mais propensos a estreitar os olhos após o piscar lento de seus donos do que na condição de controle (apenas um punhado de gatos fechou os olhos totalmente sob qualquer condição, então não foi possível dizer a diferença).

O segundo experimento, realizado com outros 24 gatos não utilizados no primeiro, contou com a mesma configuração básica, mas com um estranho em vez do dono. Os gatos também foram testados para saber se caminhariam em direção ao estranho. Desta vez, os gatos eram mais propensos a se aproximar do estranho após ele piscar devagar do que quando o estranho exibia uma expressão neutra sem contato visual.

As descobertas do estudo foram publicadas na Scientific Reports esta semana.

Gatos que receberam uma piscada lenta de um humano desconhecido eram mais propensos a se aproximar deles depois do que quando recebiam uma expressão neutra, concluiu o estudo. Imagem: Humphrey, et al / Scientific Reports

A ideia de piscar devagar para conquistar um gato não é nova, e há muito é uma dica anedótica dada por especialistas em comportamento felino e “gateiros“. Cientificamente, animais domesticados como cães, cavalos e certos animais são conhecidos por responder a sinais faciais humanos.

Embora os gatos não sejam tão amigáveis ​​externamente com seus donos quanto os cães, mais evidências estão começando a surgir que eles podem desenvolver claramente uma relação social expressiva com os humanos.

Mas, de acordo com os autores, esta é a primeira evidência experimental que sugere que piscar lentamente pode ter um efeito relaxante na forma como os gatos interagem com os humanos, visto que os animais se tornaram mais dispostos a se aproximar de um estranho.

“Mostramos que as interações com piscadas lentas parecem ser uma experiência positiva para os gatos e pode ser um indicador de emoções positivas”, escreveram eles.

Por outro lado, não se sabe direito por que os gatos parecem gostar de ver nossas piscadas lentas e por que respondem da mesma forma.

Uma teoria expressa pelos pesquisadores é que os gatos respondem apenas a piscar lentamente porque sabem que seus donos responderam positivamente no passado quando eles o fizeram. Em outras palavras, eles podem gostar apenas porque gostam de nós, por assim dizer. Essa é uma explicação menos provável, escreveram os autores, porque o mesmo padrão básico ainda funcionava quando um estranho piscava lentamente nos experimentos.

É possível que haja algo sobre o próprio piscar lento que seja calmante para um felino. Uma vez que se pensa que os gatos percebem o contato visual direto longo de outras pessoas como uma ameaça, por exemplo, a sequência de piscadas lentas pode ter evoluído como uma estratégia para os gatos saberem que a situação não deveria ser tensa.

Cheddar ‘Chiz’ Cara, o único gato a receber um prêmio Ig Nobel por três anos consecutivos. Foto: Ed Cara

Seja qual for a explicação, os autores dizem que é mais uma evidência de que os gatos realmente podem desfrutar da presença de humanos. No entanto, eles acrescentam, “mais pesquisas seriam necessárias antes de chegar a conclusões firmes sobre o estado emocional associado ao piscar lento/responder ao piscar lento”.

Na verdade, mesmo que piscar devagar acabe sendo uma maneira útil de retribuir o sorriso do seu gato, pode muito bem haver alguns gatos que simplesmente não respondem a isso, assim como existem idiossincrasias na comunicação entre humanos. Meu próprio gato, por exemplo, se tornou mais amigável e amoroso desde que foi encontrado abandonado três anos atrás, mas ainda carrega a mesma expressão vazia no rosto, não importa quantas vezes eu pisque devagar para ele.