A Real Polícia Montada do Canadá (RCMP), na Columbia Britânica, pediu desculpas depois de transmitir uma coletiva de imprensa sobre o assassinato de uma mulher americana e um australiano no Facebook Live com um “filtro de gatinho” de realidade aumentada, de acordo com o Daily Beast.

Segundo o BuzzFeed News, a sargento Janelle Shoihet disse durante a conferência na sexta-feira que a polícia declarou que a morte da mulher de 24 anos da Carolina do Norte, Chynna Noelle Deese, e seu namorado australiano de 23 anos, Lucas Robertson Fowler, foi suspeita. O casal foi encontrado morto (e com marcas de tiros) perto de sua van Chevrolet 1986 ao lado da rodovia 97 em 15 de julho, com as autoridades canadenses pedindo para quem tivesse visto o casal, a van, ou estavam na área no momento contatá-los para ajudar na investigação.

De acordo com o Daily Beast, a divisão da RCMP na Columbia Britânica pediu desculpas depois de deixar o filtro de gatinho ativado durante a transmissão, com Shoihet apontando para “dificuldades técnicas” após regravar o vídeo. A RCMP disse no Twitter que eles acidentalmente deixaram “um ajuste automático”.

Tradução: A B.C. RCMP está transmitindo uma coletiva de imprensa sobre as duas pessoas assassinadas na Alaska Highway, e eles estão com o filtro de gatinho ativado.

Tradução: Sim, estamos cientes e tomando providências visto que é uma configuração automática. Obrigado, nós vamos retificar e publicar um vídeo em breve. 

Tradução: B.C. RCMP se desculpando pelo filtro de gatinho. Diz que não foi resultado de um “agente externo”, foi um erro interno e que está sendo reparado. “Nossos esforços para estarmos disponíveis nas redes sociais teve desafios tecnológicos, que é um risco que pode acontecer”.

Este é, na verdade, o segundo incidente recente envolvendo o Facebook Live e o filtro de gatinho, embora seja de longe o erro mais grave. Em junho de 2019, o ministro paquistanês regional Shaukat Yousafzai fez uma coletiva de imprensa com o mesmo filtro ativado. O partido Pakistan Tehreek-e-Insaf (Movimento Paquistanês pela Justiça) disse posteriormente que o incidente foi um “erro humano” cometido por um voluntário e disse que “todas as ações necessárias foram tomadas para evitar tal incidente no futuro”.

A RCMP publicou uma versão da coletiva de imprensa, sem as orelhas de gatinho, no Facebook:

Deese e Fowler estavam apenas alguns dias em uma longa viagem planejada por todo o Canadá quando foram baleados e mortos, de acordo com o Charlotte Observer. Seus corpos foram encontrados fora da estrada cerca de 19 quilômetros ao sul de Liard Hot Springs, uma atração turística popular, e levou dias até serem identificados.