Uma expedição contínua em um navio de guerra do século 17, que afundou na Suécia, recentemente achou uma série de itens interessantes. O tesouro encontrado inclui moedas de ouro, um anel de diamante e um pote de queijo de 340 anos. De fato, o oceano está cheio de maravilhas.

Este cemitério gigante de navios naufragados é bem maior do que os pesquisadores imaginavam
• Teste de DNA soluciona mistério de 80 anos sobre a morte de um rei da Bélgica

O Kronan era um navio de guerra que afundou no Mar Báltico em 1676 durante uma batalha. Ele ficou perdido por mais de 300 anos, até arqueologistas finalmente encontraram seus escombros em 1980. Desde então, o local foi alvo de uma série de expedições e até hoje são descobertos novos itens que são trazidos de volta à superfície.

anel-diamante

Um anel de diamante

Os últimos achados são particularmente interessantes — não necessariamente por causa das joias. Embora não pareça um tesouro como moedas de ouro e anéis de diamante, o pote de queijo que ficou centenas de anos marinando na água pode ser um dos bens arqueológicos de maior valor.

Artefatos do Kronan revelaram vários detalhes sobre como era a vida à bordo desses navios de guerra. Uma expedição anterior descobriu o kit de emergência médica e de farmácia, por exemplo, o que deu aos pesquisadores uma noção de como eram os tratamentos da época. Este queijo pode dar aos arqueólogos uma ideia de como era a alimentação nesse tipo de embarcação.

moeda-ouro

Moedas de ouro

Lars Einarsson, do museu Kalmar County, liderou a expedição e disse ao jornal The Local que o queijo parecia ser uma forma primária de roquefort. A identificação foi feita baseada no forte cheiro do queijo, que Einarsson descreveu (de forma muito gentil) como “bom, porque eu gosto de comida exótica.”

Infelizmente, parece improvável que alguém tente provar em algum momento esse roquefort de 300 anos atrás. Einarsson também disse que não há planos de degustação. Em vez disso, eles vão analisar a composição da amostra para ter uma ideia de como era a vida e a cozinha de um navio de guerra do século 17.

[The Local]

Todas as fotos por Lars Einarsson/Kalmar County Museum