Afinal de contas, um kilobit equivale a quantos bits: 1.000 ou 1.024? Para alguns é a primeira resposta, para outros, o certo é o segundo. Trata-se de um debate antigo e sem uma resposta final. Ou será que tem?

Tem sim: de acordo com o Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia (NIST, na sigla em inglês) dos EUA, o correto é 1.000 bits. Mas nem sempre foi assim, e antigamente considerava-se que 1 kilobit equivalia a 1.024 bits. Por que isso mudou?

Nos primórdios da computação, cientistas usavam os 1.024 bits em suas medidas binárias – 2^10 era um número difícil de lidar, e a utilização do prefixo “kilo” foi importante para facilitar a vida daqueles cientistas — mesmo que, nesse caso, o “kilo” equivalesse a 24 bits a mais do que deveria.

Por muito tempo deu certo. Em tempos em que a comunidade de pessoas com acesso a computador era pequena, era fácil espalhar a informação de que o “kilo” no caso dos “kilobits” era mais uma aproximação do que o valor real. Mas quando o mundo quase inteiro passou a ter acesso a computadores, ficou um pouco mais difícil explicar esse detalhe. Eis o que diz o NIST:

“Isso funcionou muito bem por uma década ou duas porque todo mundo que falava em kilobytes sabia que o termo significava 1024 bytes. Mas cada vez mais pessoas compravam computadores, e os profissionais passaram a precisar falar com físicos, engenheiros e pessoas comuns, para os quais um quilômetro significa 1.000 metros e um quilograma significa 1.000 gramas.”

Mas aí as indústrias diferentes passaram a adotar significados diferentes para prefixos de acordo com necessidades próprias. Além disso, a capacidade de armazenamento de arquivos foi crescendo com o tempo, fazendo o problema crescer ainda mais. Nos tempos de megabytes, o termo poderia muito bem ser usado para designar 1.048.576 bytes, seguindo a lógica que deu ao kilobit essa nomenclatura. Mas não foi isso o que aconteceu – algumas empresas usavam esse valor como definição de megabyte, outras achavam que 1.000.000 bytes podia ser considerado 1 megabyte. Piorou tudo quando surgiu uma terceira definição para megabyte — os disquetes de 1.44mb consideravam 1.024.000 bytes como um megabyte. Assim fica difícil.

E aí a NIST teve que agir, e definiu que um kilobit equivale a 1.000 bits. Ponto final. E os antigos 1.024 bits? Eles receberam um novo nome: são chamados agora de kibibit. [io9]

Foto via Flickr