A maioria das empresas de mídia está entrando na onda do streaming, seja disponibilizando seus conteúdos em plataformas que já existem ou criando suas próprias opções. A última a entrar nessa foi a Record, com a plataforma PlayPlus.

A companhia define o PlayPlus como um serviço de streaming e um marketplace. Vai funcionar assim: serão três opções de planos: gratuito (plano play), R$ 12,90 (plano play plus) e R$ 32,80 (plano play plus + esportes).

Globoplay terá mudanças para concorrer com a Netflix, com conteúdo próprio e séries gringas

O primeiro basicamente dá acesso à programação ao vivo dos canais da TV Record (o que inclui os canais de notícia e de praças da TV Record em diferentes estados).

O segundo conta com conteúdos originais da plataforma (como um programa sobre eleições e outros de variedades com artistas da Record), conteúdos para o público infantil da PlayKids, séries da rede e licenciadas (como Chicago PD e Heroes), além de parte do acervo histórico da emissora — o que inclui episódios da Família Trapo, Especial Elis Regina e Programa Flavio Cavalcanti (alguns conteúdos, inclusive, são alvo de batalhas judiciais). Até aí é um sistema de streaming como os que já conhecemos.

O terceiro item, mais caro, entra no que a empresa chama de marketplace. Isso porque a plataforma oferecerá conteúdos de parceiros — no caso, acesso a todos os canais ESPN com o acréscimo de R$ 19,90 no valor inicial de assinatura, somando R$ 32,80. Há quem diga que essa parceria com a ESPN e com a PlayKids seja uma forma de a emissora cobrir uma lacuna na área esportiva e na programação infantil.

O Grupo Record informou que trata-se de uma plataforma aberta. Portanto, com o tempo, é possível que haja outros pacotes como esse da ESPN, mas com outros tipos de conteúdos.

O PlayPlus vai começar a funcionar nesta terça-feira (14). A plataforma vai ser acessível via web e contará com apps para Android e iOS. O primeiro mês de quem utilizar a plataforma é gratuito.

O Grupo Record entra num mercado que já conta com a Netflix, Amazon Prime Video e Looke, além das opções específicas de canais, como o Globoplay ou o HBO Go, para citar algumas opções. A companhia informa que a adoção da estratégia de oferecer streaming e ser um marketplace tem relação com a redução no número de adeptos de TV por assinatura.

Vai ser interessante notar como será a adoção do PlayPlus em meio a tantos outros concorrentes. De modo geral, é o bom conteúdo que leva as pessoas para a plataforma X ou Y. Veremos com o tempo como a Record vai se sair nessa nova área de atuação. Por ora, pode ser uma boa para quem gosta de esporte, para quem gosta da programação da emissora ou simplesmente para quem quiser dar uma variada no entretenimento infantil, com outras opções que não sejam a Galinha Pintadinha.