Seus sites pornôs favoritos podem não ser aquilo que eles parecem. Um relatório da Internet Watch Foundation revela que tem aumentado a prática de armazenar conteúdos de pedofilia em sites pornôs legítimos. A instituição alerta que visitantes regulares desse tipo de site correm risco de serem processados.

>>> O Pornhub lançou um app gratuito de streaming para TVs e ele é estranho
>>> Buscas por desenhos pornográficos dispararam no Brasil em 2015, segundo o Pornhub

A Fundação explica que criminosos têm colocado imagens e vídeos em websites de pornografia legais. No entanto, eles ficam ocultos. Se você visitar a página como um usuário normal, pode ser que nem veja os conteúdos. Porém, se acessar da forma correta, conseguirá ter acesso aos materiais ilegais. Em 2015, a Internet Watch Foundation detectou 743 sites que funcionam dessa forma.

Apesar de não parecer algo muito grande e relevante para as pessoas, Fred Langford, diretor da Internet Watch Foundation, observou ao Guardian que isso pode levar pessoas inocentes a serem alvos de investigação. “Algumas pessoas podem achar que vão ver material adulto legal, mas eles, infelizmente, pode ter cookies específicos no computador que são usados para exibir materiais de pornografia infantil”, explicou.

Segundo Langford, esta técnica de “mascaramento” de conteúdo é complicada, pois abre espaço para brechas. “Se alguém for preso sob suspeita [de ter acessado pornografia infantil], será difícil para elas provarem a inocência delas e também para a polícia ter provas concretas sobre a culpa”, explicou ao jornal britânico. Um agravante no processo é se a pessoa acusada ainda tiver imagens ou vídeos de pornografia infantil em seu próprio computador.

Você pode ficar menos preocupado, pois são poucos sites que usam esse técnica malévola — embora, o relatório diga que houve um aumento de 118% no abuso. De qualquer jeito, é importante tomar cuidado para acessar esse tipo de site.

[Internet Watch Foundation via Guardian]