Quando o Stadia funciona perfeitamente, parece que estou em contato com o futuro dos jogos. Laptop, celular e TV: o novo serviço de streaming de games do Google funciona com todos esses dispositivos com o toque de um botão ou dois.

O controle simples sabe com qual aparelho deve se conectar e faz isso com facilidade. Com o Stadia, você pode abrir um jogo tipicamente encontrado num computador ou console usando praticamente qualquer tipo de dispositivo.



Quando roda perfeitamente, o Stadia nos faz perguntar porque ficamos presos por tanto tempo no hardware enquanto a internet poderia nos dar toda a potência necessária a um preço consideravelmente menor (e uma conta de energia mais barata, também). O problema é que o Stadia raramente funciona perfeitamente.

Na verdade, ele nos dá um gostinho do futuro até que trava e nos amarra no presente.

Eu queria amar o Stadia porque o conceito é perfeito. É uma ideia que a Nvidia, a Microsoft e até mesmo uma pequena empresa francesa chamada Shadow estão explorando. Tradicionalmente, jogar um game exige um console ou um computador potente, há bastante barulho envolvido e espaço ocupado na sua casa.

Esses novos serviços de streaming de games se valem de campos enormes de servidores em algum armazém cheio de ar-condicionado para lidar com o trabalho sujo de processamento. A partir desses locais, transmitem o jogo pela internet como um Netflix superresponsivo.

A grande ideia é poder jogar em qualquer lugar, a qualquer momento, desde que você tenha uma conexão de internet competente.


O que é?
O serviço de streaming de games do Google.

Preço
US$ 130 (cerca de R$ 550, na cotação atual)

Curti
Quando funciona perfeitamente é muito bacana!

Não curti
Raramente funciona perfeitamente. Ele é tão inconsistente que seu preço parece absurdo.

O problema, como eu já repeti diversas vezes, é que a internet poucas vezes é robusta o suficiente para lidar com o streaming de jogos. A menos que você viva em uma grande cidade com uma infraestrutura impecável, o streaming de jogos – e até mesmo o streaming de filmes 4K – é apenas um sonho.

A internet nos Estados Unidos é horrível, particularmente em áreas rurais. Tenho amigos que vivem a cerca de 100 quilômetros de Colorado Springs que têm dificuldades de transmitir Netflix em HD. Usar o Stadia seria impossível para eles.

A situação não é muito diferente no Brasil. A média de velocidade de internet fixa no país é de 23 Mbps, segundo um levantamento da Ookla. Mesmo assim, o acesso à internet nesta modalidade de banda larga é concentrada em regiões metropolitanas. (É preciso ter banda larga de 10 Mbps para jogar em 720p e 35 Mbps para aproveitar a melhor qualidade disponível, em 4K).

E mesmo em grandes cidades, como São Paulo, algumas regiões da periferia não possuem conexões de alta velocidade. No bairro de um dos repórteres do Gizmodo, algumas ruas não possuem fibra e a velocidade máxima disponível é de 10 Mbps, com bastante inconsistência.

Sem contar que o streaming de games não é como a transmissão da Netflix. Quando você aperta um botão no controle, esse sinal tem que viajar até o servidor, ser registrado no jogo para então viajar de volta para a sua tela. E isso tem que acontecer tão rápido a ponto de você não perceber o atraso. Sem contar que é preciso oferecer uma imagem de alta resolução.

Tudo isso exige que você tenha uma internet muito rápida e com ótimo tempo de resposta. O Project xCloud da Microsoft e o GeForce Now da Nvidia conseguiram fazer um bom trabalho com essas condições. Se você tem uma internet rápida o suficiente, esses serviços podem dar uma experiência bem próxima de jogar em um console sem ter um console de verdade. Mas se a conexão não for tão rápida, os programas vão dizer que não podem rodar – e você não terá nenhum joguinho para passar o tempo.

O controle é meio grande para as minhas mãos pequenas, mas ainda assim foi bem de boa usar. O Google Assistente não funciona por enquanto. Foto: Alex Cranz/Gizmodo

Ao contrário desses serviços que citei, o Stadia não quer te dizer não, o que significa que ele irá funcionar (muito mal) mesmo com conexões não ideais. A internet da redação do Gizmodo US às vezes fica limitada, com velocidades de meros 20 Mbps. Essa velocidade deveria ser mais do que o suficiente para uma transmissão de 720p do Stadia, mas a experiência real continha engasgos, borrões e uma bagunça cheia de pixels.

Jogar Destiny 2 no Chrome do meu MacBook Pro foi péssimo. Meu personagem ficava indo de um lado para o outro, sem muita direção, ao redor do mapa. Me lembrou dos tempos que tentava jogar World of Warcraft na internet discada.

A performance errática era esperada quando estava jogando WoW, mas os engasgos do Stadia ao jogar um game de tiro como Destiny 2 tornou a experiência excruciante. Red Dead Redemption 2 rodou um pouco melhor no serviço, já que ele tem menos ação pesada e seu boneco não tem que pular tanto. Mas ainda assim, a performance não chegava a ser em alta definição, o que fazia com que todos os personagens ficassem meio borrados.

O Stadia funcionou melhor no Chromecast Ultra. Jogar em um smartphone Pixel 3a disponibilizado pelo Google também rendeu melhores resultados. (O aplicativo do Stadia também está tecnicamente disponível na AppStore, mas ao baixá-lo você verá uma tela que lembra que o serviço ainda não funciona em dispositivos iOS). O app para Android, no entanto, tem uma grande falha – não é possível voltar para o menu principal com facilidade se você estiver com um jogo aberto.

Depois de ser derrotada em algumas partidas de Samurai Shodown, estava ansiosa para jogar algo que eu dominasse um pouco mais. Em um PS4 ou Xbox One, bastaria apertar o botão no centro do joystick para ir até o menu principal e sair do jogo. Não tive essa sorte com o Stadia.

Tem um botão com a marca do Stadia no centro do controle, mas apertá-lo mostra um menu bonitinho com várias opções que ainda não estão disponíveis e atalhos para interagir com amigos. Para sair do jogo eu precisei primeiro desistir da partida que estava, ir até o menu principal do game e então navegar até a opção “sair para o Stadia”. São alguns passos extras que eu não precisava passar. É um bom exemplo de como o serviço ainda não está pronto.

Os maiores rivais do Stadia, o Microsoft Project xCloud e Nvidia GeForce Now, estão disponíveis na versão Beta. A opção da Nvidia já está em beta há quatro anos, enquanto a opção da Microsoft começou os testes no mês passado.

O Google Stadia deveria ter feito o mesmo, em vez de oferecer um serviço cheio de bugs por US$ 130, sem contar nos jogos que precisam ser comprados separadamente e custam de US$ 20 (R$ 85) a US$ 60 (R$ 250).

“Disponível em breve” é uma frase comum em toda a plataforma. As opções cinzentas estão indisponíveis para os usuários que jogam em um navegador Chrome.

Do jeito que está agora, o Stadia é um produto difícil de se vender – particularmente quando estamos falando do Google. Embora eu confie que a Apple ou a Microsoft se comprometeriam para corrigir os problemas de um produto mal lançado como o Stadia, o Google tem um longo histórico de matar os seus fracassos.

A companhia gosta de lançar todos os tipos de ferramentas e aplicativos bacanas… Para deixá-los completamente de lado alguns anos depois. Wave, Reader e Plus são alguns exemplos. Até mesmo a provedora de internet Google Fiber diminuiu seus passos a ponto de estar praticamente parada.

Ainda há o fato de que são poucas as pessoas que podem realmente aproveitar as promessas do Stadia . Você tem um PS4 ou Xbox One? Parabéns! Não precisa comprar um Stadia. Tem um Switch? Sinta-se bem porque você realmente pode jogar onde quiser – algo impossível de se fazer em um serviço de streaming de jogos neste momento.

Se você não tem nenhum desses consoles e realmente quer começar a jogar, o Stadia poderia ser uma solução. Ele exige muito menos investimento do que um console completo e é mais portátil do que o Switch, graças à versatilidade. Mas neste momento, não acho que valha a pena. O Stadia está numa fase beta, mas você precisa comprá-lo. E isso não é uma boa ideia.

Resumo

  • O Stadia custa US$ 130 (R$ 550). Um Nintendo Switch Lite sai por US$ 200 (R$840). Compre um Switch Lite.
  • A qualidade do streaming pode ser péssima, tornando o serviço péssimo para jogos de tiro.
  • O aplicativo para Android não tem várias funcionalidades necessárias. O app para iOS está disponível, mas não funciona.
  • É uma versão beta que o Google quer que você compre. Não compre.