Após sinais de um potencial óculos de realidade virtual da Apple terem sido encontrados no iOS 13, novas informações de um respeitado analista especializado em Apple sugerem que os óculos  poderiam ser lançados ainda no primeiro semestre de 2020.

Segundo o analista Ming-Chi Kuo, da TF Securities, a produção em massa do dispositivo deve começar no quarto trimestre de 2019, em preparação para um lançamento previsto para o segundo trimestre de 2020.

Kuo afirma que a Apple trabalhará com alguns fornecedores, incluindo a Changying Precision, que deve ser responsável pelo chassis central do dispositivo de realidade virtual da Apple.

Há rumores de que os óculos da Apple devem ser dependentes do iPhone, e não um dispositivo independente, com algum tipo de conexão sem fio que permita que a Apple aproveite a capacidade de processamento de seu smartphone para fornecer imagens para o display do aparelho.

Se isso for verdade, a Apple provavelmente usará o novo chip U1 no iPhone 11 para criar essa conexão que oferece alta largura de banda e baixo consumo de energia, mas sem um grande alcance oferecido pelas tecnologias Bluetooth e Wi-Fi. No entanto, como os rumores de que os óculos provavelmente não aguentariam ficar muito longe de um smartphone, as preocupações com o alcance limitado não seriam realmente um problema.

Rumores dizem que o aparelho da Apple também terá seu próprio sistema operacional baseado no iOS chamado rOS (“reality operating system”), que pode suportar vários casos de uso possíveis, como alertas, escrever mensagens por voz e mais.

Dito isso, para quem pensa em economizar para ter os óculos de realidade aumentada para quando for lançado, é melhor não alimentar muitas esperanças. Há uma boa chance de que esse acessório seja apenas para desenvolvedores num primeiro momento, e não uma versão completa para o consumidor final, pois não há muito motivo para vender óculos, se não não houver conteúdo para ele, né?

Começar com um kit de desenvolvimento também seria uma tática parecida com a usada com o Hololens, da Microsoft (que agora já está em sua segunda geração), e o Magic Leap One. Embora a Apple opte por um design de óculos de realidade aumentada mais simples, semelhante a dispositivos como o Focals da North ou o Blade da Vuzix, a Apple pode estar menos hesitante em lançar o seu acessório pronto para o consumidor no próximo ano.

De qualquer forma, já faz quase três anos desde a última vez que a Apple entrou em uma nova categoria de produto, com os AirPods, então é hora da Apple expandir seu portfólio de dispositivos novamente.