O grande motivo pelo qual o iPad reinou absoluto em 2011 foi o preço: a concorrência demorou para lançar tablets abaixo dos US$499 cobrados pelo iPad 2 mais barato. E parece que os tablets com Windows 8 vão fazer o mesmo em 2012: segundo a Digitimes, tablets com processador Intel e Windows 8 devem custar de US$600 a US$900. Por quê?

Segundo fontes da Digitimes, a Intel e a Microsoft não querem baixar o preço dos processadores e do Windows 8: fazer isso iria estimular as vendas de tablets, mas iria prejudicar o mercado de PCs. A lógica é a seguinte: se você pode comprar um tablet barato com Windows 8, pra que comprar um notebook, por exemplo? Tablets baratos iriam reduzir as vendas de PCs ou forçar uma queda nos preços, o que é ruim tanto para a Intel como para a Microsoft.

Vale lembrar que um preço máximo de US$900 já é alguma coisa: na feira CES, os tablets com Windows 7 e Intel que o Pedro testou custavam mais de US$1.000! Sim, nós queremos tablets com Windows 8 e Intel pra já, mas eles não precisam ter processador da Intel: o Windows 8 tem suporte a processadores ARM, mais baratos. Só que, nesses tablets, você não pode rodar os programas que quiser: apps na arquitetura x86 são incompatíveis com ARM. Tablets ARM com Windows 8 podem ser mais baratos, porém serão mais limitados, e não rodam o Windows que esperamos.

Basicamente, se você quiser um tablet, deve ter duas escolhas: pagar um preço de laptop pelo Windows 8 completo rodando em CPU Intel, ou pagar preço de tablet para o Windows 8 “limitado” rodando em ARM. Os preços oficiais devem demorar um pouco para surgir, no entanto: o Windows 8 final só deve ser lançado em junho. [Digitimes via Electronista via Engadget]