O amado quadrinho de Brian K. Vaughan e Pia Guerra, Y: O Último Homem, não teve um caminho fácil para sua adaptação live-action. Antes de todos os episódios da primeira temporada chegarem ao Star+, a série foi cancelada.

Ao longo dos 14 anos desde que foi anunciado que a HQ receberia uma versão para as telas, houve um filme condenado, trocas de direitos autorais, várias reformulações e uma pandemia que atrasou sua exibição em qualquer formato. Mas demorou menos de oito semanas para o show chegar ao fim. Acontece que as duas coisas estão relacionadas.

Um artigo no The Hollywood Reporter explica os motivos que levaram a FX e Hulu descartarem o programa que passou anos tentando sair do papel. Há muitos entraves internos, mas se resume a duas coisas: tempo e dinheiro. A FX originalmente encomendou Y para série em fevereiro de 2019, mas diferenças criativas entre os produtores e a empresa — junto com o fato que tiveram que reformular a estrela de Eternos, Barry Keoghan, após seu papel em Dunkirk —, atrasaram as coisas.

Depois de contratar Eliza Clark para liderar a série, Ben Schnetzer foi escalado como Yorick em fevereiro de 2020… e você sabe o que aconteceu. Enquanto isso, a FX teve que continuar pagando ao elenco para permanecer a bordo durante os atrasos.

E esse é o principal fator, já que a FX teve que decidir se gastaria US$ 3 milhões para estender os contratos do elenco até 15 de outubro, logo após o sétimo episódio da série ir ao ar. “No final das contas, os chefões da FX se recusaram a pagar US$ 3 milhões para estender ainda mais os contratos do elenco, já que os executivos não queriam deixar eles no limbo novamente.

A decisão de cancelamento foi, segundo fontes, não baseada em números de audiência. Afinal, tanto o Hulu [onde passa a série nos Estados Unidos], como outros streamings, não liberam dados de audiência. Isso significa que a FX tinha poucos ou nenhum dado para avaliar a série, incluindo como ela se saiu em sua totalidade ao longo de um determinado período de tempo, etc”. Isso inclui pessoas assistindo ao programa depois que foi ao ar em 1º de novembro, para registro, segundo consta na reportagem.

Assine a newsletter do Gizmodo

Se você é fã da série, existe uma esperança após a fala da showrunner Eliza Clark. “Nunca na minha vida estive mais comprometida com uma história e há muito mais para contar” após o anúncio do cancelamento. Além disso, as fontes dizem que a HBO Max é o lar provável da série, o que faz sentido, visto que Y: O Último Homem era uma história em quadrinhos da DC (por meio de seu selo Vertigo) e a plataforma é o lar de todos os conteúdos dos quadrinhos, uma vez que ambas são propriedade da Warner Bros. O penúltimo episódio de Y: O Último Homem — por enquanto — vai ao ar na segunda-feira, 25 de outubro.