À medida que os cinemas tentam se adaptar aos efeitos da pandemia de Covid-19, as conversas sobre a acessibilidade da experiência – tanto para o público, quanto para os críticos e os profissionais da área – se tornaram um fator importante na discussão das lentas tentativas da indústria de retornar a “normalidade”. Mas uma estrela do novo filme da Marvel quer continuar lembrando às pessoas que um cinema acessível se estende além das necessidades de álcool em gel e distanciamento.

Lauren Ridloff (Connie de The Walking Dead ) é surda e quem interpreta Makkari em Os Eternos, em entrevista ao The New York Times, a atriz deixou claro como a distribuição de filmes ainda peca em acessibilidade. “Hollywood precisa assumir a liderança na legendagem de anúncios, trailers,e aquelas pequenas entrevistas engraçadas com clipes que as celebridades fazem promovendo seus filmes”, disse Ridloff. “Outra coisa que gostaria de ver melhorado são as especificidades da audiodescrição. Não é suficiente ver ‘a música está tocando’ em uma cena – que tipo de música é? Feliz? Apavorante?”

Não apenas em conteúdos extras, mas a artista deseja ver isso também dentro das salas de cinemas. Ela se sente incomodada com o estado das acomodações feitas para legenda e closed caption (descrição de palavras os outros sons) na indústria atual. “Somos uma reflexão tardia nos cinemas, e isso precisa mudar. Você tem que usar um dispositivo especial de closed caption para assistir à legenda em um cinema e é uma dor de cabeça, porque na maioria das vezes os dispositivos não funcionam ” explica a atriz. “Então você tem que voltar para a recepção e encontrar alguém para ajudar, e quando eles descobrem que não está funcionando – que não vai ter legenda alguma – o filme está na metade do caminho. Então você recebe um ‘Bem, que tal eu te dar um ingresso grátis para o próximo filme?’ E eu fico tipo, ‘Você está brincando comigo?’ Isso não resolve o problema. ”

A frustração de Ridloff é válidas, mas também é interessante considerando que, ao lado do recente lançamento de Shang-Chi, sua aparição em Os Eternos é uma espécie de vanguarda para o retorno da Marvel em lançar filmes exclusivos no cinema, depois que o estúdio foi forçado a passar grande parte dos últimos 19 meses atrasando seu lançamento. Apenas Viúva Negra estreou simultaneamente nos cinemas e com a opção premium no Disney +, no caso de telespectadores como Ridloff, a opção do streaming permitiria assistir as legendas corretamente, sem ter que se preocupar com os problemas que ocorrem nas salas dos cinemas.

Assine a newsletter do Gizmodo

Ridloff está sendo franca sobre os desafios que enfrenta como uma mulher surda tentando ver filmes nos cinemas – um filme que ela estrelou! – então o mínimo que a Marvel / Disney poderia fazer é defender mudanças cruciais de acessibilidade nos cinemas, especialmente porque não há escolha para o público ver o longa em qualquer outro lugar quando estrear. Uma coisa permanece clara: as salas de cinema têm faltado no que diz respeito à acessibilidade e não há sinais de que tenham usado os últimos dois anos para tornar as experiências de visualização equitativas para todos. E nem a Disney.