Uma pesquisa publicada na revista European Heart Journal, feita por cientistas do Reino Unido, mostrou que há um horário ideal para dormir, mais especificamente entre 22h e 23h. O estudo avaliou 88 mil voluntários e constatou que o risco de ataques cardíacos e derrames pode ser diminuído com a sincronização do sono. 

Cientistas do UK Biobank, banco de dados biomédico com base genética e de saúde detalhadas de meio milhão de pessoas no Reino Unido, utilizaram informações sobre os tempos de sono e acordado dos voluntários por um período de sete dias, com ajuda de um dispositivo semelhante a um relógio de pulso.

Em seguida, a equipe acompanhou as alterações no sistema cardíaco e circulatório por seis anos e descobriu que pouco mais de três mil adultos (3,6% dos entrevistados) desenvolveram doenças cardiovasculares. A maioria dos casos  ocorreu em pessoas que foram para a cama mais tarde ou mais cedo do que o “ideal” das 22h às 23h.

Os pesquisadores também fizeram análises para associação entre o início do sono e eventos cardiovasculares após o ajuste de fatores como idade, sexo, duração do repouso, irregularidade do sono (definida como horários variados de dormir e acordar), tabagismo, índice de massa corporal, diabetes, pressão arterial, colesterol e nível socioeconômico.