O Galaxy Fold foi, sem dúvidas, a estrela do evento Unpacked de hoje até pelo sem formato diferentão, mas a Samsung também revelou oficialmente sua nova linha de dispositivos vestíveis, liderada por seu esportivo Galaxy Watch Active. E sim, meus amigos, a borda rotativa do relógio não está presente.

Não que seja uma grande surpresa. Renderizações do relógio — juntamente com outras do Galaxy Fit e dos Galaxy Buds — vazaram na semana passada, quando a Samsung atualizou sem querer seu aplicativo para Android. Mas, embora soubéssemos como era o Galaxy Watch Active, detalhes sobre especificações e o que ele realmente poderia fazer eram escassos.

O relógio tem um leque impressionante de recursos, considerando seu preço de US$ 200: um display colorido de 1,1 polegadas, processador de núcleo duplo Exynos 9110 de 1,15 GHz e GPS integrado. Sua bateria de 230 mAh suporta carregamento sem fio, mas ainda não há mais informações sobre sua duração estimada.

Assim como o Galaxy Buds, o novo Galaxy Watch Active pode ser carregado diretamente a partir do Galaxy S10 — mesmo que a demonstração ao vivo desse recurso no evento tenha sido um pouco desajeitada. E, assim como o Galaxy Watch, ele é à prova d’água para natação. Por dentro, também tem um acelerômetro, giroscópio, barômetro, monitor de frequência cardíaca e sensor de luz ambiente.

Ambos os dispositivos permitem rastrear até 39 atividades. Foto: Sam Rutherford/Gizmodo

Em termos de funcionalidades, também parece que a Samsung está aumentando seu foco no bem-estar, como já vinha acontecendo desde o Galaxy Watch. O Active também monitorará os níveis de estresse e sugerirá exercícios de respiração se detectar que você está ficando muito cansado. Ele também pode rastrear as mesmas 39 atividades que o Galaxy Watch, sendo seis delas automaticamente.

Mas o que há de novo aqui é a capacidade do Active de monitorar a pressão arterial. Não está totalmente claro como ele faz isso ou se a Samsung tem algum tipo de aprovação ou autorização da FDA (órgão dos EUA responsável por regulações de produtos de saúde), como a Apple fez com o recurso de ECG do Apple Watch Series 4, especialmente porque esse recurso não foi abordado durante o evento.

Independentemente disso, a Samsung diz que o recurso estará disponível a partir de 15 de março através de um aplicativo chamado My BP Lab, que foi desenvolvido com a Universidade da Califórnia, em San Francisco.

No que diz respeito ao design, o Watch Active se assemelha ao Fossil Sport — e, no geral, isso é bom, exceto por um detalhe: a falta de uma borda rotativa.

Os relógios anteriores da Samsung permitem navegar pelo sistema Tizen usando um mecanismo em forma de engrenagem para a direita ou para a esquerda. Era uma interface inteligente, que não apenas era intuitiva, mas também era muito mais útil do que a coroa digital da Apple ou a navegação desajeitada de botões que você encontra na maioria dos smartwatches Android.

Além disso, a Samsung também atualizou sua linha de monitores fitness com o Galaxy Fit. Ele é bastante simples no geral, mas apresenta todos os elementos básicos que você esperaria de um rastreador de US$ 100. Isso inclui monitoramento do sono, rastreamento de estresse e reconhecimento automático de atividades.

Você também pode receber notificações por push, e a bateria dura uma semana, de acordo com as estimativas divulgadas pela Samsung. Como o Active, ele também pode carregar sem fio, é à prova d’água para natação e possui monitoramento de frequência cardíaca.

O Galaxy Watch Active estará disponível a partir de 8 de março, e quem comprá-lo na pré-venda ganhará uma base de carregamento sem fio. Já o Fit estará disponível no segundo trimestre deste ano.