Lembra de quando a sua mãe te dizia para não coçar a picada de mosquito porque isso aumentaria a coceira? Então, alguns cientistas acabam de provar que sua mãe estava certa esse tempo todo.

Uma equipe de cientistas da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington publicou um estudo no Neuron que confirma essa lenda repetida por todas as nossas avós. A biologia por trás do fenômeno é bem simples e, surpreendentemente, envolve a serotonina — o hormônio da felicidade.

Zhou-Feng Chen, o diretor do departamento que estuda casos de irritação na pele, explica: “Primeiro você coça, e aquilo provoca uma sensação de dor. Então seu corpo começa a produzir mais serotonina para controlar essa sensação. Mas a serotonina faz mais do que inibir a dor. Nossas descobertas mostram que ela faz com que a coceira se torne pior porque ativa neurônios GRPR através de receptores 5HT1A.”

Essas siglas referem-se basicamente à maneira como os nervos do seu corpo se comunicam com o cérebro. Os cientistas descobriram que esses neurônios e receptores estavam envolvidos quando faziam testes de coceira em dois conjuntos de camundongos: um grupo normal e um grupo incapaz de produzir serotonina. Quando eles injetaram uma substância química que fazia com que a pele dos ratinhos coçasse, os que não tinham serotonina logo paravam de se coçar.

Então se um mosquito te picar, ou se você encostar numa daquelas plantas que causam irritações, faça o possível para não coçar. Em vez disso procure imediatamente um remédio que sirva para aliviar a coceira.

[Imagem via Kaspars Grinvalds/Shutterstock]