O pessoal do Android Authority fez uma tabela comparativa com alguns dos tablets que chegam ao mercado ainda neste ano. Nossa conclusão: eles são bem parecidos em muitos sentidos. Então quais serão os fatores decisivos de compra?

Claro, cada empresa promete suas mágicas, como o 3D do Optimus Tab (que está como G-Slate na tabela), o teclado do Transformer da Asus e a conexão HSPA+ do Galaxy Tab (que ainda não existe no Brasil, mas a empresa acredita que estará disponível ainda em 2011). São detalhes bacanas, mas todos usam Tegra 2, grande parte tem o mesmo tamanho de tela e espaço interno. E duvidamos muito que aqueles detalhezinhos  serão fator de compra decisivo de um tablet — eles podem atender a alguns nichos específicos, mas é preciso mais para alcançar o público comum.

A solução pode pode parecer óbvia, mas nem tanto: os prováveis dois fatores decisivos de compra serão a duração de bateria e o preço. A primeira parece estar indo bem nos tablets — com mais espaço, o hardware e praticamente recheado com baterias duradouras, diferente dos smartphones. Em minhas experiências com o Xoom, é possível ficar três dias longe da tomada mesmo com uso intenso por algumas horas diárias.

Já o preço… Bem, o preço é uma das principais razões para acreditarmos que o iPad ainda reinará sozinho em 2011. Nenhuma empresa ainda foi capaz de anunciar um tablet muito mais barato do que a Apple — com exceção do Transformer, que deve chegar a U$399. Com uma política de preço mais agressiva, as fabricantes de tablets com Android podem aumentar seu espaço. Caso contrário, nossa previsão se mantém. [Android Authority via Android Blog]