O São Paulo Fashion Week (SPFW) de 2021 receberá uma novidade vinda diretamente dos celulares de milhares de brasileiros. Algumas skins de Free Fire chegam ao mundo real em uma coleção de moda, e serão expostas nas passarelas do evento.

A ação é uma parceria entre a Garena (desenvolvedora do Free Fire), o Banco Santander e a SPFW. Os 20 conjuntos de roupas do jogo selecionados foram adaptados e materializados em looks criados pelo stylist Daniel Ueda, junto ao renomado estilista Alexandre Herchcovitch. O vento de divulgação aconteceu em São Paulo na última quinta-feira (11).

O objetivo por trás do lançamento da coleção é tornar o evento mais “acessível e democrático”, como explica Patricia Audi, vice-presidente executiva de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade do Santander Brasil, durante a coletiva de imprensa.

Chamar um game popular para um evento de moda de alto padrão é uma tentativa dos organizadores de se aproximar de uma nova geração de personalidades do meio — interessadas em trazer assuntos como sustentabilidade e uma moda mais acessível para todos. E também de surfar na popularidade do jogo, claro.

O Free Fire é um battle royale que pode ser baixado sem custos e roda mesmo em celulares menos potentes. A mistura ajuda a explicar sua enorme popularidade: o game já alcançou um bilhão de downloads no Google Play. A sexta edição da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF) teve pico de 598,6 mil espectadores simultâneos na final, que aconteceu no último dia 31 de outubro.

Primeiras impressões

O evento divulgou prévia de como será coleção. Na imagem abaixo, você pode ver dois modelos vestindo um dos conjuntos de Free Fire que farão parte do SPFW.

SPFW Free Fire
Foto: Giovanna Breve

“O mundo da moda e dos esports é um lugar de muita diversidade, inovação e inquietude. Esse casamento entre o Free Fire e o SPFW foi o que viabilizou não só a virtualização da moda nos games, mas a materialização física das skins renomadas no jogo mais popular do país, na semana de moda mais tradicional do Brasil”, afirma Igor Puga, diretor de Marca e Marketing do Santander Brasil.

Entre as skins selecionadas estão:

  • Sakura
  • Hip Hop
  • Kit Angelical
  • Hypado
  • Sombra Roxa
  • Rolezeiro
  • Gola Alta
  • T.R.A.P. Zika e Brabo
  • T.R.A.P. Chavosa e Chavoso
  • Coração Urbano
  • Mano Milgrau
  • Calça Angelical
  • Gatitude
  • Loucura Rebelde
  • Espírito Púrpura

O conceito de metaverso, assunto que anda em alta entre as gigantes da tecnologia, apareceu na fala dos porta-vozes do evento durante a coletiva de imprensa. O Gizmodo Brasil questionou Paulo Borges, fundador e diretor criativo do SPFW, sobre como esse novo ecossistema online pode invadir as passarelas.

“É uma grande oportunidade, de renovar o diálogo, de se reconectar com o mercado que está se formando e é enorme, e de dar mais juventude ao mercado atual, porque provoca. A gente sempre tentou buscar fazer um SPFW com algo que as pessoas não estão percebendo, que não é cotidiano, e provoca a discussão. O novo está na desconstrução”, explica Borges.

Essa não é a primeira vez que a moda e os jogos se misturam. A Louis Vuitton e Riot Games fizeram uma coleção especial inspirada em League of Legends para o Campeonato Mundial de LoL de 2019, por exemplo. Neste ano, a Balenciaga fez uma collab com Fortnite para trazer uma coleção ao mundo virtual — fazendo que jogadores a comprassem na loja online para usar no jogo.

Assine a newsletter do Gizmodo

A coleção será lançada no dia 17 de novembro nas passarelas do São Paulo Fashion Week. O desfile acontece às 19h30 (horário de Brasília) e será transmitido pelas redes sociais do SPFW.