O CEO do Slack, Stewart Butterfield, afirmou esta semana que a plataforma receberá no futuro novas opções para troca de áudio entre seus usuários, além de uma função baseada no Stories do Instagram. Embora o executivo não tenha especificado como isso vai funcionar, tudo indica que a companhia tomou como inspiração o sucesso repentino do Clubhouse e levará o mesmo conceito ao aplicativo de trabalho.

Segundo Butterfield, os recursos de áudio estão sendo testados em fase beta. O clone do Clubhouse funcionaria do mesmo jeito que acontece no rival: os usuários poderiam entrar em salas preexistentes sem a necessidade de agendar uma reunião ou iniciar uma nova chamada. Haveria ainda uma opção para deixar mensagens de áudio nas conversas, semelhante a uma função disponível em apps de mensagem, como WhatsApp e Telegram.

Ainda de acordo com o executivo, o serviço terá um recurso de mensagem de vídeo que internamente tem sido chamado de “stories” — e sim, vamos fingir que qualquer semelhança com o Stories do Instagram é mera coincidência. Por essa funcionalidade, os usuários poderão criar vídeos curtos para enviar entre si. Além disso, os conteúdos criados com essa ferramenta devem ter um prazo de permanência até desaparecerem.

Por enquanto, o recurso de stories do Slack está nos estágios iniciais de desenvolvendo e deve ser uma das últimas funções a chegar no mensageiro corporativo.

Assine a newsletter do Gizmodo

Essas são algumas das mudanças planejadas para o Slack este ano. Na última quarta-feira (24), o programa lançou uma opção chamada Slack Connect DM, que permite a assinantes do serviço enviar mensagens diretas para outras empresas. No entanto, poucas horas após disponibilizar o recurso, a companhia precisou fazer ajustes para evitar abusos e conteúdos indevidos.

[Protocol, TechRadar]