Engenheiros da NASA instalaram uma cápsula do tempo na espaçonave Lucy, no dia 9 de julho, para que futuros astro-arqueólogos recuperarem e interpretarem. A cápsula é composta por uma placa que inclui mensagens de ganhadores do Prêmio Nobel, músicos, entre outros, bem como uma representação da configuração do sistema solar em 16 de outubro de 2021, data prevista para o lançamento da espaçonave. No comunicado da NASA, os cientistas explicam com detalhe a inclusão da cápsula.

Assim como as sondas Pioneer e Voyager, Lucy levará uma mensagem para quem pode eventualmente interceptar a nave. Mas, embora as sondas anteriores tenham mensagens destinadas a alienígenas, já que foram lançadas em direção ao espaço interestelar, Lucy permanecerá dentro do sistema solar. E a NASA não tem planos de tirá-la do espaço. 

A placa inclui citações do líder dos direitos civis Martin Luther King Jr., autores e poetas como Orhan Pamuk, Louise Glück, Amanda Gorman, Joy Harjo e Rita Dove, cientistas Albert Einstein e Carl Sagan, músicos, incluindo os quatro guitarristas dos Beatles e Queen, e o astrônomo Brian May. As mensagens discutem esperança, amor, o céu, memória cultural e eternidade. Uma lista completa pode ser encontrada no site da sonda Lucy.

A missão se concentra nos asteroides de Tróia – compartilham uma órbita com um planeta e muitas vezes são subprodutos da formação desse planeta, mas o termo mais comumente se aplica àqueles envolvidos com Júpiter. Essas rochas espaciais que orbitam o Sol, além do anel do cinturão de asteroides, revezam-se na liderança de Júpiter ou perseguem o gigante gasoso em sua própria órbita solar. Júpiter tem centenas de troianos, mas Lucy, batizada com o nome do hominídeo fóssil, (que recebeu o nome da música dos Beatles, Lucy in the Sky with Diamonds), tem como alvo apenas sete deles para sobrevoos ao longo de 12 anos.

Os asteroides são intrigantes porque acredita-se que eles tenham se formado no início do sistema solar. Assim como o fóssil de Lucy ajudou os paleoantropólogos a entender a evolução humana, a esperança é que a espaçonave Lucy informe a NASA sobre a evolução do sistema solar. 

A nave é mais um produto do Discovery Program, a iniciativa da NASA que está produzindo as missões DAVINCI + e VERITAS a Vênus. A missão Lucy será concluída em 2033, na mesma época em que as espaçonaves devem chegar a Vênus, mas Lucy vai navegar entre os asteroides e a Terra por pelo menos centenas de milhares de anos.

Talvez o trecho mais adequado na placa seja uma citação do jornalista científico Dava Sobel:

“Nós, o povo curioso da Terra, enviamos esta espaçonave robô para explorar os pequenos corpos imaculados orbitando perto do maior planeta do nosso sistema solar. Procuramos rastrear nossas próprias origens, tanto quanto as evidências permitiam. Mesmo enquanto olhamos para o passado antigo, pensamos no dia em que você poderia recuperar esta relíquia de nossa ciência.”

Assine a newsletter do Gizmodo

Para os futuros humanos que encontrarem Lucy: aproveite essa cápsula. Você provavelmente não usará nenhum idioma falado atualmente na Terra, mas espero que possa gravar nossa intenção.