A Soylent, startup americana do ramo de alimentos que faz substitutos alimentícios na forma de pó e líquido, ainda não sabe a razão pela qual suas barras nutritivas têm causado ânsia nos consumidores, porém a substituição dos itens não foi nem cogitada. Na quarta-feira (12), a empresa anunciou a interrupção de vendas e entregas de produtos e pede aos consumidores que joguem fora as barras nutritivas que tiverem em estoque como “uma medida de precaução”.

Algumas pessoas estão passando mal após ingerir barras de Soylent, a “comida do futuro”
Um novo sensor consegue detectar comida estragada em minutos
Soylent agora pode substituir sua dose de café pela manhã

“Após ouvir nossos consumidores, nós imediatamente começamos a investigar a causa do problema e se ele estava relacionado com as barras”, escreveu a companhia em um blog post. “Até o momento, nós ainda não identificamos uma e o problema parece não afetar nossos outros drinks ou pós.”

No início do mês, posts no subreddit da Soylent relatavam casos de pessoas que ficaram doentes após comer as Food Bars, como são chamadas as barras alimentícias da empresa, com sintomas que incluem dor de estômago, vômito intenso e diarreia incontrolável. Alguns acabaram indo para o pronto-socorro. Mesmo assim, até a última semana a Soylent mantinha as vendas dos itens, alegando que seu produto era seguro.

“Após estes relatos [dos usuários], nós recuperamos as barras remanescentes de nossos consumidores e as consumimos, sem apresentar estes efeitos”, disse a companhia ao Gizmodo em um comunicado na última quinta-feira. “Nós também enviamos as barras para testes microbiológicos e todos os testes foram negativos. Baseado nisso, mantemos nossa confiança na segurança das barras.”

No post publicado nesta quarta-feira (12), no entanto, a empresa indica que a Soylent está recolhendo unidades que causam os efeitos da misteriosa doença que acometeu seus consumidores de forma mais grave.

“Nós lamentamos muito se algum consumidor teve experiências negativas após comer a Soylent Bar”, escreveu a companhia. “Nossos consumidores depositam muita confiança em cada vez que eles compram nossos produtos. Nós, em troca, agora devemos priorizar a saúde e o bem estar de todos acima de tudo.”