As células da sua pele estão se regenerando constantemente. Então, como uma tatuagem pode durar por décadas?

Uma pesquisa francesa jogou luz sobre o tema: as células da pele absorvem o pigmento e o liberam quando morrem para que outras células capturem. E é um ciclo infinito.

• Esta tatuagem temporária é feita de células vivas
• Como a arte das tatuagens coloriu a história do mundo

Na pesquisa, publicada nesta semana no Journal of Experimental Medicine, cientistas tatuaram as caudas de ratos. Células imunológicas na pele dos ratos, chamadas macrófagos, capturaram o pigmento. Quando os cientistas mataram essas células, a tatuagem permanecia inalterada.

Isso aconteceu porque no fundo da camada dérmica, as células mortas lançaram a tinta de tatuagem. Ao fazerem isso, células vizinhas capturaram o pigmento para elas.

Em outro experimento, os pesquisadores transferiram um pedaço de uma pele tatuada de um rato para outro e descobriram que, depois de seis semanas, as novas células do roedor carregavam o pigmento também. O trabalho sugere que esse é um ciclo contínuo.

Uma cauda de rato tatuada. Imagem: Baranska et al., 2018

Pesquisas anteriores já investigaram por que os macrófagos capturam a tinta primeira. Se trata de uma reação imunológica. Os macrófagos são atraídos pela ferida infligida pela agulha da tatuagem e absorvem o pigmento da mesma forma que fariam com qualquer patógeno invasor. A nova pesquisa nos oferece mais descobertas sobre como esse processo funciona.

Embora esse trabalho explique por que as tatuagens duram a vida toda, também dá alguma esperança para quem quer fazer uma remoção. Quando as tattoos são removidas por lasers, os pulsos fazem com que as células da pele morram e liberem o pigmento. A pesquisa sugere maneiras para melhorar esse processo ao assegurar que as novas células não recuperem o pigmento das células mortas.

Imagem do topo: Baranska et al., 2018