Há alguns dias, a BBC declarou que a Copa deste ano será o evento de futebol mais high-tech de todos. De fato, se em 2010 a FIFA resistia em usar soluções tecnológicas nos jogos, este ano vemos um uso maior delas – dentro e fora do campo. Vamos a elas.

Câmeras

No que se trata de tecnologia, a maior diferença entre os jogos de 2010 e 2014 é o uso do GoalControl. Em cada estádio, 14 câmeras de alta velocidade – que capturam 500 imagens por segundo – ficam posicionadas ao redor dos dois gols, e calculam a posição da bola a cada dois milissegundos. O árbitro é então avisado do gol através de um relógio de pulso inteligente, que mostra “GOAL” e vibra quando a bola entra.

Este é o primeiro sistema de detecção na linha do gol a ser usado em uma Copa, depois de uma polêmica nos jogos de 2010. Um chute de Frank Lampard, da Inglaterra, ultrapassou por quase meio metro a linha do gol, mas o bandeirinha não viu – e a Alemanha ganhou o jogo. Numa partida entre Argentina e México, ocorreu o contrário: um jogador impedido marcou gol, que foi validado pelo juiz.

Joseph Blatter, então cético quanto ao uso de tecnologia em eventos oficiais, acabou cedendo. O sistema GLT, que determina se a bola entrou no gol, foi testado e aprovado no Mundial de Clubes em 2012, e ano passado na Copa das Confederações.

Também teremos nos jogos a Spidercam, a ser usada pela primeira vez em uma Copa: suspensa por cabos, a câmera se movimenta sobre o campo para mostrar diferentes ângulos do jogo. Os cabos permitem prendê-la acima do campo, criando uma espécie de teia de aranha (daí vem seu nome). A Spidercam foi criada pelo austríaco Jens Peters e inspirada nos capacetes dos Stormtroopers de Star Wars.

Vigilância

O governo federal investiu R$ 1,9 bilhão em CICCs (Centro Integrado de Comando e Controle), que monitoram as ruas 24 h por dia – e não só ao redor de estádios. Esses locais centralizam informações de diversos órgãos – polícia, bombeiros, trânsito – e de câmeras e equipes espalhadas pela cidade.

539496679_cc9d145bda_bFoto por CBS Fan/Flickr

Todas as cidades-sede da Copa estão repletas de câmeras de segurança. São 500 em São Paulo, 1.600 no Distrito Federal, 400 em Salvador, e assim vai. Além disso, há os CICCMs (Centros Integrados de Comando e Controle Móveis), veículos que circulam pela cidade com uma câmera móvel e uma câmera térmica que consegue ver no escuro.

As câmeras nos estádios gravam com maior qualidade de imagem: na Arena Fonte Nova em Salvador, por exemplo, há 30 câmeras Full-HD. E em São Paulo, uma câmera especial de helicóptero, usado pela polícia, consegue ler as placas de carros nas ruas.

4K

Hoje em dia, “4K” é o termo da moda em TVs. Não é por menos: a definição de imagem é um avanço notável em relação ao Full-HD, especialmente em telas maiores.

Mas não é dessa vez que teremos transmissão 4K para todos. A Rede Globo vai transmitir jogos do Brasil nessa resolução em telões urbanos no Rio, ainda em fase experimental; e a NET deve fazer o mesmo em eventos para convidados. Mas isso não chegará às casas dos poucos que compraram TVs compatíveis.

OLED 4K da LG: 99% de queixos caídos, segundo estimativa

Espera-se que os primeiros jogos transmitidos em 4K sejam os de 2022 em Catar. A Sony é a responsável por gravar as partidas, e está fazendo isso em 4K para a Fifa pela primeira vez. Por enquanto, temos apenas o HD: são mais de 220 câmeras que gravarão 2.500 horas durante o torneio.

Na última Copa, havia um destaque forte ao 3D na gravação e transmissão dos jogos. Mas, felizmente, essa tecnologia ficou de lado desde então.

Brazuca

Um dos pontos mais polêmicos na última Copa foi a Jabulani. Muitos jogadores reclamavam da bola, dizendo que ela era muito leve e imprevisível. Para resolver isso, a Adidas realizou testes durante dois anos e meio para chegar ao design final da Brazuca, bola oficial da Copa 2014.

Ela tem seis painéis parecidos com bumerangues, todos com o mesmo formato. Isto reduz a chance de erros no processo de fabricação, e também o torna mais consistente, reduzindo as diferenças entre uma bola e outra. Ela é inspirada na bola da Liga dos Campeões, feita de painéis em forma de estrela.

brazuca (1)

A superfície da Brazuca possui 50.000 saliências, semelhante a uma bola de basquete, para ter maior aderência. Isso deve ajudar a chutá-la melhor – ou pegá-la, no caso dos goleiros – em partidas com chuva.

A bola foi testada com uma perna robótica, que consegue chutá-la centenas de vezes da mesma forma (para ver se ela é consistente e duradoura); e também por jogadores reais durante partidas. Na verdade, a Adidas colocou a Brazuca secretamente para ser usada em jogos comuns de campeonato, para ver como os jogadores respondiam. A Copa acabou de começar, mas ainda não ouvimos reclamações.

A Adidas também criou a Brazucam, com seis câmeras HD que mostram a perspectiva da bola em 360 graus no campo. Ela não será usada nos jogos, é claro – serve apenas para divulgar a Copa e a própria Adidas. Veja-a em ação:

Copa conectada

A Anatel determinou que todas as cidades-sede da Copa do Mundo deveriam ter 4G até dezembro passado. As operadoras correram contra o relógio e conseguiram; infelizmente, nosso 4G é diferente do restante do mundo, por isso celulares vindos de fora dificilmente serão compatíveis.

Mas os estrangeiros com celular capaz de se conectar à frequência 2,5 GHz poderão usar roaming internacional na Vivo, Claro e Oi. Estas operadoras, mais a TIM, também oferecem um chip pré-pago especial para turistas.

google copa

De um jeito ou de outro, muitos estarão online para acompanhar e comentar a Copa. Por isso, Facebook, Twitter, Vine e Google criaram sites para centralizar a cobertura dos jogos. O Facebook avisa quais serão as próximas partidas e mostra as páginas oficiais dos times para você curtir; enquanto o Google foi além e integrou placares e mais na busca, Google Now e Google Trends.

Também é possível acompanhar os jogos em si, é claro: o Globo Esporte vai transmitir todas as 64 partidas ao vivo através do site e apps para Android e iOS. (Quem está no exterior terá várias opções de streaming também.) Você ainda pode acompanhar os jogos através destes apps escolhidos pelo pessoal do Trivela.

E claro, você deveria ir ao Trivela conferir a cobertura completa da Copa!

Imagem inicial por AP Photo/Hassan Ammar