Normalmente, é muito fácil diferenciar os dois lados de um telefone. A parte frontal possui uma tela, enquanto na parte traseira você encontra as câmeras. Mas no Nubia Z20, que começou a ser vendido nos Estados Unidos, as coisas não são tão simples assim.

Isso porque, além de uma tela AMOLED principal de 6,4 polegadas, o Z20 também vem com uma AMOLED secundária de 5,1 polegadas na parte de trás, o que torna esse aparelho uma espécie de assistente de duas faces. Muitas pessoas podem pensar que isso é um exagero (e meio que é), mas ter uma tela relativamente grande nos dois lados do dispositivo tem seus benefícios.

A vantagem mais importante é que, ao ter uma tela do mesmo lado que o módulo de câmera do Z20 (contendo uma lente telefoto primária, ultra-wide e 3x), você não precisa de uma câmera extra “na frente” apenas para tirar selfies. Basta virar o telefone e pronto.

Foto: Sam Rutherford (Gizmodo)

Isso também significa que a tela principal de 6,4 polegadas pode oferecer uma verdadeira experiência em tela cheia porque não há necessidade de entalhes, perfurações ou câmeras pop-up motorizadas com durabilidade questionável. E quando você combina a configuração de tela dupla do Nubia com um telefone com vidro elegante e levemente inclinado e uma armação de metal arredondada, você obtém algo extremamente elegante e bastante agradável de segurar. Praticamente não há nenhuma borda afiada em todo o dispositivo.

E se você realmente gosta de selfies, o fato de poder usar as três câmeras do Z20 é útil, especialmente se você estiver pensando em tirar uma foto em grupo com a lente ultra-wide de 16 MP do telefone.

Eu realmente nunca senti a necessidade de ter mais de um sensor de impressão digital. Foto: Sam Rutherford (Gizmodo)

As telas também não são a única característica que o Z20 possui em abundância, pois o Nubia inclui sensores de impressão digital duplos montados na lateral, instalados nas bordas esquerda e direita do dispositivo. Isso torna o Z20 bastante amigável para pessoas mais ambidestras, embora no meu curto período de tempo com o dispositivo, eu descobri que esses sensores de impressão digital podem ser excessivamente sensíveis, registrando frequentemente toques falsos se sua mão apenas roçar a lateral do telefone. No entanto, como minha unidade de teste foi equipada com software de pré-produção, é algo que a Nubia poderá ajustar para dispositivos finais prontos para o consumidor.

Ter duas telas para gerenciar também pode ser um pouco irritante ao ajustar as configurações, pois o Nubia teve que duplicar muitas opções para cada tela. Isso significa que você obtém controles separados para coisas como ativar o filtro de luz azul do telefone na segunda tela e escolher entre uma visualização espelhada para a frente e para trás ou optar por uma opção de multitarefa que permite que você abra aplicativos diferentes, dependendo da tela que você estiver usando.

O design do Z20 também vem com algumas limitações. Por ter uma tela de cada lado, não há espaço para incluir bobinas para carregamento sem fio. E se o Nubia continuar com esse design no futuro, adicionar recursos como sensores de impressão digital duplos no display pode se tornar inviável. Mas o que pode ser a coisa mais frustrante é que não parece haver uma maneira de ativar os dois monitores ao mesmo tempo, o que parece ser uma escolha estranha para um telefone de tela dupla. Mesmo que o uso de ambas as telas simultaneamente prejudique a vida útil da bateria, ainda seria bom ter essa opção.

Mas, por enquanto, muitos desses pequenos aborrecimentos se tornam bastante perdoáveis ​​quando você leva em consideração o preço do Z20. Para duas telas, dois sensores de impressão digital, três câmeras, um chip Qualcomm Snapdragon 855, 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento, o Z20 custa apenas US$ 550 nos Estados Unidos. Isso significa US$ 50 a menos que o OnePlus 7T para especificações semelhantes, embora, reconhecidamente, o OnePlus tenha uma versão mais limpa e mais recente do Android (Android 10 em vez do Android 9 no Z20).

Mas entre o Z20 e telefones recém-anunciado como o Xiaomi Mi Mix Alpha, agora que praticamente aperfeiçoamos o design típico de smartphone, parece que os aparelhos com tela dupla serão a próxima grande novidade.