Em breve, você poderá gastar ou investir em dinheiro virtual sob a curadoria de Terry Crews.

O ex-jogador, ator e apresentador de game show da NFL (a liga esportiva profissional de futebol americano dos EUA) lançou uma moeda social própria com a ajuda da startup Roll, que permite aos criptografar o próprio conteúdo por meio de um blockchain descentralizado.

Segundo o TechCrunch, a criptomoeda de Terry Crews se chama $POWER e já foi distribuída para cerca de 100 pessoas. “Se eu te der a $POWER, você tem um pedaço de mim”, diz o ator de Todo Mundo Odeia o Chris, que afirma ainda que o principal objetivo da moeda é capacitar os artistas.

O termo “moeda social” pode confundir muita gente porque se trata de um conceito bastante novo e ainda um pouco difícil de definir. No caso da Roll, a startup diz que dá aos seus utilizadores o poder de “possuir, controlar e monetizar o valor de suas interações sociais em todas as plataformas”.

Cada inscrito na Roll recebe a própria moeda, que pode então ser personalizada para públicos e conteúdos específicos. É mais ou menos uma versão atualizada do Patreon, em que as pessoas se inscrevem para prestigiar o trabalho de artistas que gostam e recebem presentes por suas contribuições. A diferença é que na Roll, as coisas operam com criptografia especializada em vez de dinheiro real. E são os usuários que determinam como sua moeda é ganha e como pode ser gasta.

A Roll tem recebido investimentos milionários nos últimos meses e continua ganhando força. Recentemente, várias outras celebridades estabeleceram as próprias moedas sociais na plataforma entre elas o rapper Akon. Soulja Boy também está considerando lançar uma moeda própria.

“Qualquer pessoa, em qualquer lugar, a qualquer hora pode criar o próprio conteúdo. Agora mesmo, a Roll está experimentando a mesma coisa com o próprio dinheiro. Qualquer pessoa, em qualquer lugar, a qualquer hora pode criar o próprio dinheiro”, disse Bradley Miles, fundador e CEO da Roll, ao TechCrunch.

Parte da grande atração do Roll é a capacidade dos usuários de lucrarem com tokens não fungíveis — os chamados NFTs, nova tendência que está varrendo a indústria de criptografia neste momento. Nosso colega Tom McKay tem uma análise no Gizmodo US sobre como eles funcionam, mas resumindo: NFTs são cripto-tokens únicos, baseados no conceito de blockchain, e que dizem que essencialmente qualquer coisa pode se tornar um ativo único.

E olha que qualquer coisa mesmo pode se transformar em um NFT. Você poderia tirar a foto de um sanduíche de atum comido pela metade, tokenizar e postar o conteúdo em um mercado criptográfico como o OpenSea. Pronto: você tem um NFT especial e exclusivo que pode ser incrivelmente valioso, dependendo se as pessoas querem comprá-lo ou não. É provável que ninguém se interesse pela imagem de um lanche, mas celebridades e figuras públicas podem lucrar com a própria fama, oferecendo arte ou conteúdo especial que é único.

Assine a newsletter do Gizmodo

No caso de Terry Crews, os NFTs do ator chegaram na forma da moeda social $POWER, bem como uma variedade de outros produtos e “experiências”, como acesso ao canal do ator no Discord — desde que o usuário esteja disposto a desembolsar no mínimo US$ 50 para conseguir usufruir dessas regalias.

Crews ainda declarou que gostaria que a comunidade em torno de sua moeda crescesse. Inclusive, ele já enxerga um futuro em que a $POWER assuma formas diferentes de interação no futuro, como, por exemplo, um programa de microcrédito para outros usuários.