O influenciador australiano Jakey Boehm, de 28 anos, encontrou uma maneira criativa de ganhar dinheiro: dormindo — e sendo desperto no susto de tempos em tempos. Em março, ele começou a transmitir ao vivo no TikTok as suas noites de sono, e convidou os seguidores a tentar acordá-lo das formas mais inusitadas possíveis.

Para isso, ele instalou em seu quarto luzes neon, caixas de som, além de outras distrações que são ativadas automaticamente, a depender das interações do público.

Quem quer usar uma dessas distrações, precisa abrir a carteira e doar ao streamer, claro. Como numa espécie de jogo interativo, os seguidores podem comprar presentes virtuais no TikTok para ativar luzes, tocar música alta ou soltar bolhas de sabão, por exemplo.

Quanto mais caro o presente, mais alto – e mais longo – é a ação Esses presentes se convertem em diamantes, que o streamer acumula e pode trocar por dinheiro. Você pode assistir à ideia em ação no vídeo abaixo:

@jakeyboehm

Join the live! Control my room

♬ original sound – Jakey – Interactive Sleep 😴

Ganhar dinheiro dormindo, quem nunca?

Desde que começou as transmissões, o australiano faturou milhares de dólares. “Na primeira semana, ganhei cerca de US$ 5.000, e foi aí que pensei ‘Isso é grande, posso fazer algo realmente maneiro aqui”, afirmou Boehm, ao site Business Insider.

Somente no mês de maio, o “influenciador do sono” – como ele se autointitula – recebeu mais de US$ 34 mil (cerca de R$ 170 mil) com a brincadeira. Neste mês, ele já acumula mais de 400 mil seguidores, figurando entre os 50 influenciadores mais populares do TikTok.

Vale lembrar que transmitir pessoas dormindo na internet não é algo novo, sendo comum em outras redes sociais. Muitas vezes, os seguidores apenas ficam assistindo e/ou conversando entre si enquanto o influenciador está dormindo. Porém, Boehm encontrou uma maneira de gamificar esse tipo de transmissão.

A iniciativa deu tanto certo que ele parou de trabalhar como desenvolvedor web freelancer. Agora, ele faz transmissões de streaming entre 23h e 6h da manhã (no horário local), trabalhando – enquanto dorme – durante 49 horas por semana.