Em comunicado à imprensa nesta terça (24), a rede CBS confirmou horas antes de ir ao ar que não exibirá o final da 4ª temporada da série “FBI”. O motivo da decisão foi o massacre em uma escola no Texas (EUA), no mesmo dia que o episódio final iria ao ar. 

Segundo informações do site Variety, em uma triste coincidência, o enredo do episódio em questão também envolve estudantes em um tiroteio numa escola. Por esse motivo, a CBS optou por não exibir a “season final”, intitulada “Prodigal Son”. 

A relação não fica clara pela sinopse oficial, que diz: “enquanto a equipe federal investiga um roubo mortal que rendeu uma porção de armas automáticas para os assassinos, eles descobrem que um dos criminosos é um colega de classe do filho de Jubal (Jeremy Sisto), que está relutante em cooperar com o caso”.

Entretanto, fotos da produção revelaram o elenco tratando de uma situação de risco diante de ônibus escolares. Confira:

FBI
Imagem: Divulgação/Reprodução CBS

O episódio foi escrito pelo showrunner Rick Eid e dirigido por Alex Chappel. Por enquanto, sabe-se apenas que a CBS adiou o episódio, mas o seu enredo é tão específico que é possível que ele nunca seja realmente exibido.

Ainda não há informações sobre os planos da CBS para o capítulo arquivado, se ele será exibido mais tarde, disponibilizado em streaming ou abandonado. Nem se a decisão terá consequência para o mercado internacional.

O episódio mais recente da quarta temporada de “FBI” foi ao ar na terça-feira passada, 17 de maio. E ele mostra a equipe investigando o tiroteio de um agente aposentado da DEA que é baleado do lado de fora de uma padaria.

No momento, “FBI” tem duas séries derivadas, “FBI: International” e “FBI: Most Wanted”, e ambas foram exibidas na terça-feira, 24 de maio.

Com o cancelamento, uma repetição de “FBI” foi ao ar no lugar do episodio final. No Brasil, a série é exibida às quintas-feiras no Universal TV e  também está disponível em streaming no Globoplay. 

Tragédia nos EUA

O tiroteio aconteceu no Texas, numa escola de Ensino Fundamental na pequena cidade de Uvalde, de apenas 16 mil habitantes, perto da fronteira com o México. De acordo com o governador Greg Abbott, 14 alunos e um professor foram mortos pelo atirador, a quem Abbott nomeou como Salvador Romas. 

O jovem de 18 anos também está morto e acredita-se que ele foi morto por policiais que responderam. Romas também supostamente atirou em sua própria avó antes de ir para a Robb Elementary School. O caso chocou a população dos Estados Unidos. De maneira assustadora, histórias parecidas de tiroteios em escolas estão sempre se repetindo.