O Twitter teve vários problemas de privacidade recentemente, desde uma falha que expôs tweets privados até a aparição de informações de localização que deveriam ter sido excluídas. Agora, parece que a rede social pode estar mantendo dados que afirma terem sido deletados.

O TechCrunch informou na sexta-feira que conseguiu descobrir mensagens diretas de anos atrás de contas desativadas ou suspensas. A revelação, sinalizada pelo pesquisador de segurança Karan Saini, indica que pode ser inútil tentar remover seus dados dos servidores da rede social. Mesmo assim, a Política de Privacidade do site afirma que as contas desativadas pelo usuário serão “excluídas”.

O Gizmodo procurou o Twitter para esclarecer se os dados de usuário são, de fato, apagados ao desativar a conta. Um porta-voz da empresa se recusou a comentar.

Como observou o TechCrunch, o Twitter afirma em sua página de “Diretrizes para autoridade policial” que, depois de a rede ou de um usuário desativar uma conta, “há um período muito breve em que poderemos acessar as informações da conta, incluindo Tweets”. Mas o TechCrunch conseguiu buscar mensagens de contas desativadas ou suspensas há muito tempo. Isso indica que, pelo menos quando o assunto são mensagens diretas, esses dados podem ser mantidos.

Um porta-voz da rede social disse ao TechCrunch que estava investigando o assunto.

Isso não é nada bom para uma empresa que, no mês passado, disse que “reconhece e valoriza a confiança depositada em nós e está comprometida em ganhar essa confiança todos os dias”. Essa foi a resposta oficial do Twitter depois de vir à tona que tweets de alguns de seus usuários no Android que tinham a configuração “Proteger seus Tweets” ativada podem ter sido expostos. Isso ocorreu devido a um bug que desativava o recurso de privacidade se algumas alterações na conta eram feitas.

O Twitter também declara em sua Política de Privacidade que “que você sempre deve saber quais dados coletamos de você e como os usamos, e que você deve ter um controle significativo sobre isso”. Não deletar dados e fazer os usuários acreditarem que isso foi feito é justamente o contrário disso.

[TechCrunch]