O Twitter anunciou nesta quinta-feira (25) duas novidades em sua plataforma, e elas prometem mudar um pouco como a rede social se organiza. A primeira delas é o recurso de Super Follow: quem tem conta no site poderá cobrar uma assinatura e publicar tuítes exclusivos para estes seguidores que pagam. A segunda são as Communities, grupos criados ao redor de temas.

Vamos começar com o Super Follow. Com o novo recurso, um usuário da rede social pode cobrar uma assinatura de seus seguidores. Ao publicar um tuíte, ele escolhe se vai para o público geral ou só para quem paga. O Super Follow também pode dar acesso a outros bônus, como uma medalha virtual de apoiador, participar de uma comunidade ou ter descontos.

Na imagem ilustrativa que a rede social divulgou, a assinatura é de US$ 4,99, mas é provável que o criador de conteúdo possa definir o preço que deseja cobrar. Também é bastante provável que a rede social fique com uma fatia desse dinheiro como comissão. No começo do mês, surgiu a notícia de que a empresa considerava oferecer assinaturas para alguns produtos, como o TweetDeck, como uma forma de aumentar as receitas.

Como lembra o The Verge, várias plataformas de conteúdo passaram a oferecer a opção de assinaturas nos últimos anos. Alguns canais do YouTube, por exemplo, têm a opção de se tornar membro. Até mesmo o GitHub oferece esse modelo.

Recentemente, o Twitter comprou a empresa de newsletters Revue. O negócio foi visto como um movimento para se contrapor ao Substack, plataforma de conteúdo que vem crescendo. O Substack também trabalha com newsletters e permite — adivinha só — cobrar assinaturas.

Assine a newsletter do Gizmodo

Outra novidade que o Twitter anunciou são os grupos. A empresa ainda não deu muitos detalhes além do nome: Communities — que dá para traduzir para “comunidades” e lembrar daquela rede social que fez muito sucesso por aqui nos anos 2000. Até agora, sabe-se que os usuários poderão criar e entrar em grupos de interesses em comum e que isso vai fazer a rede mostrar tuítes mais “focados” naquele assunto.

Essa é uma mudança bem radical, se você pensar que, tirando contas privadas, o Twitter é hoje um espaço aberto para interação. Os grupos são uma parte importante do Facebook, mas se tornaram um problema sério para a moderação do site, já que vários deles são dedicados ao extremismo. Vale lembrar que o Twitter também vem testando salas de áudio para conversas com seu recurso chamado Spaces, que é bem parecido com o Clubhouse, que fez sucesso nas últimas semanas.

Por enquanto, não há previsão para o Super Follow e as Communities serem lançadas oficialmente.

[The Verge]