Redes sociais são um grande experimento contínuo, testando funções e elementos de design para responderem à concorrência – mas nem sempre essas mudanças agradam.

O Twitter, por exemplo, resolveu exibir tweets na sua timeline de pessoas que você não segue. Eles vêm fazendo isso há algumas semanas, de forma limitada, mas agora isso será distribuído para todos os usuários. Ugh.

Segundo o Quartz, o Twitter atualizou o FAQ para deixar claro que sua timeline não serve apenas para exibir mensagens de quem você segue: ela pode exibir qualquer coisa que, para o Twitter, você deveria saber. Da versão em inglês (ênfase nossa):

quando identificamos um tweet, uma conta a seguir, ou qualquer outro conteúdo que seja popular ou relevante, nós podemos adicioná-lo à sua linha do tempo. Isso significa que, às vezes, você verá tweets de contas que não segue. Nós selecionamos cada tweet usando uma variedade de sinais, incluindo se ele é popular, e como as pessoas em sua rede estão interagindo com ele. Nosso objetivo é fazer com que a timeline seja ainda mais relevante e interessante.

Ou seja, o Twitter está mais uma vez se inspirando no Facebook. Este ano, a rede social colocou notificações pop-up na versão web; adicionou o recurso de marcar pessoas em fotos (sem descontar do limite de caracteres); e fez um redesign nos perfis que os aproximou ainda mais da outra rede social.

twitter favorite

Agora a timeline também foi vítima dessa inspiração: há tempos, o Facebook exibe alguns posts que seus amigos curtiram; agora, o Twitter exibe alguns tweets que seus amigos favoritaram. E aparentemente, não há como desativar isso – só usando apps de terceiros, que o Twitter vem combatendo com força nos últimos anos.

Pior: o Twitter diz que pode surgir na sua timeline algo que não tem a ver com seus amigos – basta que o tweet seja popular, por exemplo. É uma espécie de invasão: você já escolheu quem seguir, então por que eu quero saber de recomendações assim?

De certa forma, isso não é muito diferente dos tweets promovidos e patrocinados que pipocam na sua timeline há algum tempo; a principal diferença é que, nas recomendações, ninguém está sendo pago. Então por que tê-las? O motivo provável é fazer com que o engajamento aumente no Twitter.

E o Twitter está preocupado com isso, especialmente depois que estreou na bolsa de valores. Seus investidores reclamam que a base de usuários cresce cada vez menos; então os usuários precisam interagir mais, de qualquer jeito. É uma pena. [Twitter via Quartz]

Foto por Bethany Clarke/Getty Images