Com a corrida pelo NFC só começando, o Google está retirando suporte a QR codes – códigos de barras bidimensionais, como acima – do serviço Locais. Os QR codes tiveram um papel nobre nos corações e mentes dos nerds, mas sinceramente, espero que este seja o primeiro passo para a aniquilação completa desses quadradinhos.

Quando os QR codes foram apresentados pela primeira vez às massas, eles eram um conceito novo: você via um padrão digital estranho, confinado em uma caixa preta. Você tirava uma foto dele com seu celular. Então, ele abria o app ou website que estava codificado no QR code, e você obtinha a informação que queria.



Na teoria, tudo soa lindo. Na prática, o QR code era uma tecnologia pouco refinada que não compensava o esforço que exigia. Primeiro você tinha que tirar o celular do bolso, ativar a câmera (ou qualquer app compatível com QR que você use). Então você tinha que tirar uma foto do QR code. Então ele processava a foto (ou o código) e levava você para outro app (o navegador, provavelmente), onde você via o que o QR code tinha a oferecer: na maioria das vezes, só alguma bobagem de marketing.

Não é um problema que vai acabar com a vida de alguém, óbvio. Mas dentro do mundo de tecnologias utilizáveis, os QR codes não eram exatamente convenientes.

Sim, o NFC (conheça mais aqui) pode se tornar mais outra tecnologia medíocre como o padrão QR code. Mas sinceramente, é meio difícil estragar a experiência de tirar o celular do bolso, segurar na frente de um sensor e pagar por algo, ou abrir um site. [Blumenthals]

 

* Nota: a opinião de Adrian Covert não reflete a de todos do Giz.