A partir de 6 de julho, todos os novos carros registrados na Europa — além dos fabricados a partir de 2024 — deverão contar obrigatoriamente com o sistema de inteligência artificial ADAS (sigla em inglês para “Sistemas Avançados de Assistência ao Motorista”). O sistema em questão conta com uma função que limita a velocidade do veículo a 120 km/h.

A ferramenta é uma tentativa de auxiliar sobretudo motoristas mais velhos, além, claro, de reduzir o número de acidentes em estradas. Os europeus querem, com a novidade, diminuir em 20% o número de colisões e em 30% as mortes no trânsito.

O sistema utiliza câmeras, sensores e radares especiais para reduzir os riscos de acidentes. Além do limitador de velocidade, ele também detecta fadiga e sonolência do motorista, executa frenagens de emergência em potenciais acidentes e conta até mesmo com uma caixa preta e um bafômetro integrados.

A ideia é que o ADAS notifique o motorista quando ele se aproxima de locais com tráfego intenso, sinalize veículos e pessoas em pontos cegos, além de chamar a atenção do condutor para informações relevantes das vias. Toda essa tecnologia já estava disponível nos veículos há algum tempo, mas somente agora será obrigatória.

Assistente de velocidade inteligente

No caso do “Assistente de velocidade inteligente” (ISA, na sigla em inglês), o sistema
alerta o motorista por meio de sinais sonoros e visuais que ele está se aproximando da velocidade limite. Caso o condutor ignore os sinais, o ISA pode enviar sinais táteis para o acelerador, fazendo-o vibrar ou até mesmo endurecer o pedal.

Entretanto, segundo destaca o site Xataka, o sistema IA pode ser desligado com um botão ou pressionando o acelerador até o fim. Porém, por padrão, o recurso sempre será ativado quando o carro é ligado.