Amortecedores de massa são projetados para neutralizar o balanço causado por fortes ventos ou terremotos em um arranha-céu. Entretanto, é incrivelmente raro ver um desses monstros se movendo mais que alguns centímetros. A menos, é claro, que haja um tufão por perto.

O tufão Soudelor passou por Taiwan e pelo oeste da China na semana passada. Seus ventos atingiram 210 km/h, entortando caixas de correio e levantando até mesmo um Boeing 747 do chão. Como o Taipei 101, um dos edifícios mais altos do mundo, com 508 metros de altura, conseguiu superar a força dos ventos? Como a maioria dos arranha-céus gigantes, o 101 tem uma coisa chamada amortecedor de massa, um dispositivo projetado para compensar a força lateral dos ventos. E, durante o pior da tempestade, ele quebrou o recorde de balanço, como explica a Popular Mechanics.

Começando no 87º andar e terminando no 92º, uma enorme esfera de aço fica suspensa numa câmara aberta dentro do núcleo do edifício. A lógica de colocar uma bola de metal de 720 toneladas nos andares superiores de um enorme arranha-céu não é tão óbvia num primeiro momento, mas a maioria dos prédios deste tipo precisam dessas coisas. Como você pode imaginar, quando uma força lateral –como vento ou terremoto– balança o prédio desde sua fundação, os andares superiores dele sentem mais o movimento e acabam balançando.

Na maioria dos casos, isto só deixa as pessoas nervosas –e nauseadas, como o New York Times explicou recentemente— mas forças mais poderosas podem certamente causar danos estruturais. Quando estas forças empurram o prédio em uma direção, o peso da esfera compensa a força e mantém o edifício numa posição relativamente estática. Este gráfico que eu fiz há alguns anos explica melhor a ideia; o NYT também dá mais detalhes.

O Taipei 101 foi construído sobre uma falha geológica, então já era de se esperar que ele fosse chacoalhar um bocado. Em 2008, quando o grande terremoto que atingiu a região de Sichuan fez o prédio balançar consideravelmente, quem estava dentro da câmara do amortecedor conseguiu capturar imagens incríveis da esfera neutralizando os tremores. É difícil imaginar que o prédio iria resistir a algo além do que aquilo — até esta semana. A Popular Mechanics explica que, pouco antes das 7 horas da manhã do dia 8 de agosto, os ventos intensos do tufão fizeram o amortecedor se mover mais do que 90 centímetros — um novo recorde para movimento mais extremo. Aqui está o vídeo do momento:

Pode não parecer tão extremo quanto um 747 sendo levantado do chão, mas considere que a quantidade de movimento que você está vendo aqui está relacionada diretamente à intensidade com que um dos maiores arranha-céus da terra estava balançando, tudo isso a 508 metros de altura. Obrigado, engenheiros estruturais.

[Popular Mechanics; Reddit]