Este vídeo de erupções solares classe M condensa três horas de explosões em um dramático vídeo de um minuto.

A parte mais impressionante é a forma graciosa como o plasma fluido jorra para cima e volta à superfície do Sol. Ele não cai simplesmente de volta: ele segue as linhas do campo magnético da nossa estrela.

A erupção foi gravada pela sonda não-tripulada SDO (Solar Dynamics Observatory) em 25 de setembro, um dia depois de uma grande erupção classe X. A erupção anterior foi maior, mas o SDO – que orbita a Terra para observar o Sol – mostra um vídeo mais dramático da explosão menor.

A classificação das explosões tem quatro níveis: B, C, M e X. Semelhante à escala Richter de terremotos, cada letra representa um aumento de dez vezes na emissão de energia: ou seja, uma erupção X equivale a 10 erupções M, e uma explosão M corresponde a 100 erupções C. Erupções de classe X causam tempestades de radiação e podem até suspender diversas atividades eletromagnéticas na Terra, como a transmissão das estações de rádio – por isso a NASA monitora e classifica essas erupções.

Esta erupção pode ser apenas um arroto para o Sol, mas Phil Plait do blog Bad Astronomy lembra que:

…a energia total lançada é muito maior que o poder nuclear combinado de todos os países da Terra! De longe.

Veja o guia da NASA sobre erupções solares para aprender mais sobre o sistema de classificação. [BadAstronomy]