A Xiaomi atualizou o Redmi Note 10 Pro com um recurso que adiciona 2 GB de memória virtual à memória RAM sem precisar atualizar o hardware do aparelho de fato. Tudo é feito por meio de uma atualização que, até o presente momento, só está disponível para usuários na China, mas que deve chegar a outros países em breve. Futuramente, a novidade também pode se compatível com outros smartphones da fabricante.

A função foi descoberta originalmente no final de abril, junto com o código de firmware da então MIUI 12.5. Agora na versão 12.5.5, a interface inclui um update com o nome “12.5.5.0.RKPCNXM”, que requer a instalação de um arquivo de 3 GB para tornar o dispositivo compatível ao framework da Play Store.

O recurso de Expansão de Memória usa uma parte do armazenamento interno do smartphone para fornecer 2 GB adicionais à memória RAM. Portanto, é necessário ter algum espaço livre disponível no celular para que o procedimento funcione. Além disso, a opção só funciona quando o aparelho estiver quase no limite da capacidade de uso de RAM.

Como o Redmi Note 10 Pro é vendido na China com opções de 128 GB ou 256 GB de armazenamento, a memória expandida não deve representar um problema. Por lá, o produto tem modelos de 6 GB e 8 GB, o que significa que, ao utilizar o recurso, a memória salta de 8 GB ou 10 GB, respectivamente, combinando a RAM física e a memória virtual.

Assine a newsletter do Gizmodo

E para que exatamente serviria essa função de memória virtual? Certamente, pessoas que jogam games ou utilizam programas mais pesados estão entre as principais beneficiadas pela novidade. Acredito que a troca entre a RAM e o ROM também fique melhor, em especial para aquele monte de aplicativos rodando em segundo plano — embora, particularmente, eu recomende que você abra a gaveta de apps e feche todos eles de tempos em tempos, para economizar RAM e bateria.

Por enquanto, o Redmi Note 10 Pro é o único smartphone da Xiaomi com o recurso de memória expandida, e precisa ser a variante chinesa do produto. Logo, se você importou o aparelho de lá, talvez consiga utilizar a novidade mesmo estando aqui no Brasil.

[Gizmochina]