Nesta quinta-feira (10), o diretor de produtos do YouTube, Neal Mohan, divulgou uma longa lista de novos produtos, ferramentas e recursos que serão adicionados à plataforma de vídeos ao longo deste ano.

As novidades buscam agradar criadores, usuários e parceiros, o que pode ser visto como uma tentativa da empresa de enfrentar o crescimento do rival TikTok.

De forma geral, o YouTube quer expandir as opções para os criadores interagirem com os usuários e monetizar os conteúdos, principalmente no recurso de vídeos curtos, o “Shorts”.

Nos próximos meses, a ideia é lançar novos efeitos para o Shorts, melhorar as ferramentas de edição, além de oferecer a capacidade de responder a comentários individuais por meio de vídeos curtos.

Pensando principalmente na monetização dos criadores, é esperado o lançamento de novas funções no Shorts que abrem caminho para a produção de conteúdos de marca, integrar recursos financiados por fãs – como o “Super Chat” -, além da capacidade de fazer compras diretamente por um vídeo curto.

“Os criadores do YouTube são o coração e a alma da plataforma, e queremos que eles sempre possam cumprir suas metas criativas mais ambiciosas. Para dar a eles todas as oportunidades possíveis, continuaremos investindo em nossos vários formatos: shorts, lives e vídeos sob demanda”, afirmou a empresa em comunicado.

Outra novidade apresentada é a transmissão ao vivo colaborativa, para a realização de streams de conversas e interações mais casuais entre os criadores de conteúdo.

Segundo o YouTube, a ferramenta permitirá que os criadores aumentem o alcance de seus canais. Além disso, as comunidades terão mais chance de interagir e construir conexões.

A plataforma de vídeo também começou a testar o recurso de “assinaturas especiais”, oferecendo a possibilidade de fazer a assinatura de um canal durante as lives ao vivo.

Já para os usuários, será possível classificar os comentários no momento exato em que estão assistindo a um vídeo, melhorando o contexto conforme eles os leem.

Para que os criadores entendam melhor a demanda do público, o YouTube Studio contará ainda com uma ferramenta que oferecerá insights de conteúdos, gerando ideias mais concretas para próximos vídeos.

Tecnologias como blockchain e NFTs também deverão ter mais espaço no YouTube em 2022, permitindo que os criadores construam relacionamentos mais profundos com os fãs.

E, finalmente, o YouTube também pretende tornar a visualização mais imersiva, pensando na emergência do Metaverso. Apesar de não apresentar detalhes, a empresa afirma que novidades são esperadas na área de jogos.

“Hoje, o mundo da inovação em vídeo no YouTube está se movendo tão rapidamente que parece que estamos no começo. Mas, de certa forma, parece que dissemos isso todos os anos desde o lançamento do YouTube em 2005… E com tanto por vir em 2022, aqui está outro começo emocionante”, finaliza a plataforma.